Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

00:38 13 de April de 2024

Blog do Desenvolvimento

13:20 27/03/2024

Estudos especiais |
Cooperativas |
MPME |
Crédito |

Cooperativas ampliam sua fatia nos repasses do BNDES e ajudam a pulverizar crédito para MPMEs

Edição n. 19/2024

 

Estudo especial n. 19 analisa o papel das cooperativas de crédito na ampliação do acesso ao mercado de crédito, principalmente junto a empresas de menor porte e risco mais elevado. O trabalho destaca também o aumento da participação das cooperativas nos repasses do BNDES ao longo da última década, o que ajuda a pulverizar os recursos do Banco, promover o desenvolvimento local, e desconcentrar o crédito bancário no país.

As cooperativas de crédito são instituições financeiras autorizadas a funcionar pelo Banco Central e que oferecem os mesmos produtos e serviços que bancos comerciais. Organizadas sob os princípios do cooperativismo, elas já respondem por uma carteira de crédito de mais de R$ 380 bilhões e foram o segmento do mercado que mais cresceu nos últimos anos.

Como mostra o estudo, as cooperativas de crédito se diferenciam dos bancos comerciais por operarem mais frequentemente com clientes de pequeno porte e de risco mais elevado. Em junho de 2023, micro e pequenas empresas respondiam por mais de 50% das operações da carteira de crédito de pessoa jurídica das cooperativas de crédito, enquanto na carteira dos bancos privados representavam cerca de 25%. Já em relação à classificação de risco, enquanto as cooperativas tinham 52% das operações com empresas de risco B ou inferior, os bancos privados atendiam a 33% de clientes com esse perfil.

A publicação assinala que as cooperativas de crédito se mostram especialmente importantes para “estimular o desenvolvimento das economias locais e suavizar os movimentos dos ciclos econômicos”, além de contribuírem para promover a inclusão financeira.

Por essas características, vêm ganhando importância também nas operações indiretas do BNDES, realizadas por meio da rede de agentes financeiros credenciados pelo Banco. Como indicam dados do estudo, a participação das cooperativas de crédito no total das operações de repasse aprovadas pelo BNDES teve crescimento expressivo na última década, passando de 1,6%, em 2014, para 13,6%, em 2023. O trabalho revela ainda que elas têm maior peso na carteira do BNDES (29%) do que na carteira de crédito nacional (10,3%), indicando que o Banco também é uma fonte de recursos importante para esse segmento de agentes financeiros, contribuindo para a desconcentração e democratização do crédito no Brasil.  

O estudo conclui, a partir dessas evidências, que as cooperativas de crédito contribuem para aumentar a eficiência e a concorrência no mercado de crédito, tendo no BNDES um parceiro importante. Além de fonte de funding estável e de menor custo, o Banco apoia o fortalecimento da estrutura de capital das cooperativas por meio do BNDES Procapcred, que em 2023 alcançou mais de R$ 500 milhões em desembolsos para financiar a aquisição de cotas pelos cooperados.

 

>> Acesse o estudo completo aqui

 

Conteúdos relacionados

Créditos livre e direcionado têm finalidades distintas, mostra estudo

Estudo apresenta efeitos do crédito indireto do BNDES para as MPMES

Inclusão financeira, microempreendedorismo feminino e digitalização no Brasil

*campo obrigatório