BNDES - Agência de Notícias

08:30 25 de June de 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:18:02 26/03/2019 |MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS |SUDESTE

Ultima atualização: 11:15 27/03/2019

Fotos: Ana Carollina Campos Leitão e Murilo Morais/Divulgação BNDES

Mais de 100 pessoas participaram do evento “Dia BNDES da Média Empresa” na última sexta-feira, 22, em Ribeirão Preto (SP), primeiro de uma série de encontros regionais promovidos pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), combinando informação e negócios.

Ribeirão Preto foi escolhida por ter uma importante base empresarial, mas ainda com baixa presença do banco de fomento em relação ao seu potencial estimado. Na ocasião, empresários da cidade foram atendidos pela equipe técnica do BNDES e por agentes financeiros credenciados repassadores de recursos da instituição que mais operam na região, como Itaú, Bradesco, Santander e Desenvolve SP.

Na abertura, o superintendente de Fomento e Originação de Negócios do BNDES, Cláudio Leal, falou sobre o movimento de aproximação do banco ao segmento de médias empresas. “As grandes empresas têm financiamentos variados. As micro têm suas dificuldades, com questões muito particulares. E as médias combinam a necessidade de acesso ao crédito com um histórico de realizações, tendo desafios de governança, aumento da produtividade e incentivo à inovação”, comparou.

 

“As grandes empresas têm financiamentos variados. As micro têm suas dificuldades, com questões muito particulares. E as médias combinam a necessidade de acesso ao crédito com um histórico de realizações, tendo desafios de governança, aumento da produtividade e incentivo à inovação”

Cláudio Leal, superintendente de Fomento e Originação de Negócios do BNDES

 

Programação – Combinando caso de sucesso, debate e informações sobre soluções de financiamento, o evento contou ainda com a participação de representantes do Sistema Fiesp –  Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp) e Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai).

Os empresários puderam assistir à apresentação de Fábio Lopes Júnior, sócio da FLJ Associados e ex-CFO da Ouro Fino Saúde Animal, negócio que cresceu e hoje é um grupo que atua na fabricação e na distribuição de produtos veterinários. Seu primeiro financiamento direto com o BNDES foi em 2005, para elevação da produção. Em 2007, foi investida pela primeira vez pela BNDES Participações (BNDESPAR), subsidiária de participações societárias do banco de fomento.

Lopes destacou a importância do planejamento estratégico para as médias empresas na hora de solicitar crédito. “O empresário precisa saber onde quer chegar, fazer seu plano de investimento e olhar o BNDES como um parceiro de longo prazo, não apenas como uma operação de curto prazo. O caso da Ouro Fino demonstra a importância do Banco desde as operações indiretas, passando por exportação, operações diretas para financiamento da fábrica, até se tornar sócio da empresa. O BNDES tem todos os instrumentos para que as empresas se desenvolvam no médio e longo prazos”, ressaltou.

Em seguida, um panorama da economia foi traçado no debate “Oportunidades e Desafios da Média Empresa” com a participação do economista-chefe do BNDES, Fabio Giambiagi, do professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da Universidade de São Paulo (USP) – campus Ribeirão Preto –, Alberto Matias, e do diretor do departamento da Micro, Pequena, Média Indústria e Acelera Fiesp, Augusto Boccia.

Na visão dos debatedores, os desafios estão postos, mas há espaço para crescer. As médias empresas representam 4% do total de 172 mil indústrias do país e empregam 19,3% do total de 7 milhões de pessoal ocupado, segundo dados da Pesquisa Industrial Anual (PIA) do IBGE de 2016 apresentados por Boccia.

Ribeirão Preto recebe primeira edição do “Dia BNDES da Média Empresa”

Há potencial de crescimento também no BNDES. Em valor de operações, as médias empresas respondem por 45% das operações do Cartão BNDES, 60% do BNDES Finame e 55% do BNDES Automático. Em 2018, foram R$ 16,3 bilhões em desembolsos para o segmento, num total de 55.752 operações. O percentual de médias empresas (clientes com faturamento entre R$ 4,8 milhões e R$ 300 milhões) correspondeu a aproximadamente 19% dos clientes do Banco no período.

Élisson Bartolomeu, empresário do setor de materiais de construção de Ribeirão Preto saiu otimista do encontro. “O evento mudou completamente a visão que eu tinha do BNDES. Nós, que somos médias, temos dificuldade de acesso ao crédito e hoje foi fundamental para mostrar que o Banco não está disposto a atender somente as grandes empresas”, contou.

Voltado para médios empresários brasileiros, o “Dia BNDES da Média Empresa” percorrerá diversas cidades brasileiras ao longo de 2019. A próxima cidade a receber o evento será Joinville (SC), em maio.