BNDES - Agência de Notícias

Fri Oct 18 19:39:56 UTC 2019 Fri Oct 18 19:39:56 UTC 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:11:43 23/05/2019 |MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS

Ultima atualização: 18:06 28/05/2019

Fotos: Pexels e Shutterstock
  • Poderão ser financiados investimentos entre R$ 1 milhão e R$ 10 milhões. Objetivo do Banco é contratar as operações em até 3 meses

  • Foco são pequenas e médias empresas de educação, economia criativa, eficiência energética, equipamentos de saúde, autopeças, defesa, TIC, BK e inovação

  • Para suprir dificuldade de constituir garantias reais, empresas (intensivas em ativos intangíveis) poderão utilizar o Fundo Garantidor do Investimento (FGI)


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou nesta quarta-feira, 22, o Programa BNDES Direto 10, que apoiará investimentos de setores de alta complexidade tecnológica e intensivos em conhecimento, tais como tecnologia da informação e Comunicações (TIC), educação, economia criativa, eficiência energética, equipamentos de saúde, autopeças, bens de capital (BK) defesa e inovação. O objetivo é estimular o esforço inovador de pequenas e médias empresas desses e de outros setores que poderão acessar os recursos.

O BNDES Direto 10 foi desenhado para apoiar companhias que promovem melhoria de produtividade, geram os empregos do futuro, criam produtos de alto valor agregado, promovem a expansão da infraestrutura de banda larga e ampliam a eficiência energética. O foco do novo produto são pequenas e médias empresas, com faturamento anual entre R$ 3 milhões e R$ 300 milhões, que poderão ter acesso direto ao BNDES para financiamentos entre R$ 1 milhão a R$ 10 milhões.

Garantias – Os interessados no Programa BNDES Direto 10 poderão contar com flexibilidade nas garantias, incluindo a utilização do Fundo Garantidor do Investimento (BNDES FGI), o que permite maior acesso ao crédito às empresas intensivas em ativos intangíveis, com dificuldades de constituir garantias reais.

O banco de fomento inovará na análise dos pedidos submetidos ao programa, buscando realizar a contratação em até 3 meses a partir da entrada do cliente. Isso será possível graças a um novo processo de crédito, que estabeleceu critérios pré-definidos de validação e revisão de alçadas, sem prescindir da qualidade do compliance. O BNDES buscará a redução de prazos também com investimentos em TI e melhoras contínuas de processo.

Portfólio – O produto lançado nesta quarta-feira insere-se num novo portifólio que está sendo formatado pelo BNDES para micro, pequenas e médias empresas, segmento que já responde por mais de 40% dos desembolsos da instituição. O objetivo é oferecer produtos customizados para a necessidade e o perfil de cada tipo de cliente.

Nesse sentido, o banco de fomento lançou, no mês passado, a linha BNDES Crédito Pequenas Empresas, que tem como principal atributo a agilidade e, como foco, a geração de empregos por empresas de micro e pequeno porte.

Já este mês, o presidente Joaquim Levy lançou o BNDES Crédito Direto Médias Empresas, cujo desenho buscou moldar-se à realidade das empresas médias, ao mirar no tipo de investimento que tais companhias de fato realizam.

Ao lado dessas duas opções de crédito, norteadas pelo porte dos clientes, as MPMEs contam agora com um produto mais transversal, que visa atender a especificidades de um conjunto de companhias com elevado impacto na produtividade e na geração de valor agregado para a economia.