Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

18:50 23 de July de 2024

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:13:14 26/06/2024 |SAÚDE |NORDESTE |NORTE

Ultima atualização: 13:20 26/06/2024

Marcelo Camargo, Agência Brasil

Juntos Pela Saúde seleciona cinco projetos para fortalecer o SUS no Norte e Nordeste

  • Focos são: saúde materna e infantil, telessaúde em regiões ribeirinhas, cobertura vacinal contra HPV, inteligência artificial e monitoramento de diabetes e hipertensão

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a associação civil independente e sem fins lucrativos Umane anunciam a seleção de cinco projetos no âmbito da iniciativa “Juntos pela Saúde”, que devem beneficiar mais de 1.400 cidades com menos de um médico a cada mil habitantes nas regiões Norte e Nordeste.

Com foco em intervenções no Sistema Único de Saúde (SUS), os projetos foram definidos por meio da chamada pública “Iniciativas de Fortalecimento da Atenção Primária em Saúde (APS)”, que priorizou ações de inovação, tecnologia e saúde digital. Eles receberão, ao todo, até R$ 20 milhões em recursos do BNDES e da Umane.

O apoio do BNDES ao Juntos Pela Saúde é feito a partir de um investimento de matchfunding: a cada real doado por outras instituições, o Banco aporta outro real. Neste edital, o BNDES aportará até R$ 10 milhões, duplicando o valor doado pela Umane. O IDIS - Instituto para o Desenvolvimento Social será o responsável pela gestão dos recursos.

“O apoio do BNDES ao fortalecimento do SUS em regiões de vulnerabilidade socioeconômica está alinhado à política do governo do presidente Lula de expansão da qualidade e disponibilidade dos serviços públicos de saúde para as pessoas que mais precisam”, afirmou o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante.

“Apoiar uma iniciativa como o Juntos Pela Saúde fortalece nosso objetivo como instituição, de fomentar a ampliação do acesso à saúde e a resolutividade do sistema, com foco nos serviços da Atenção Primária à Saúde. Nossa visão é a de ter a Umane contribuindo para reduzir as desigualdades no acesso à saúde, fomentando os saberes e inovações locais e regionais com o potencial de organização de processos de trabalho, do uso de dados e da tecnologia”, disse Thais Junqueira, superintendente geral da Umane.

Para Guilherme Sylos, diretor de prospecção e parcerias do IDIS, aliar o investimento social privado ao público é uma forma extremamente inovadora de promover o desenvolvimento para uma das áreas mais importantes para o bem-estar da população: a saúde. “Somos gratos por sermos parceiros do BNDES na gestão dessa iniciativa e por ter parceiros como a Umane que acreditam nesse modelo de funcionamento de investimento social", afirmou.

Os cinco projetos selecionados são:

  • “Tecendo Linhas do Cuidado Integral À Saúde Na Amazônia” (Centro de Apoio à Faculdade de Saúde Pública da USP): Concentrado nas regiões do Baixo Amazonas e Tapajós, no estado do Pará, o projeto pretende ampliar e qualificar o cuidado ofertado nas linhas de saúde materno infantil e saúde bucal.
  • “SUS NA FLORESTA” (Fundação Amazônia Sustentável - FAS): A proposta do projeto é integrar um sistema de telessaúde ao SUS e ampliar a assistência à saúde em comunidades tradicionais e ribeirinhas no estado do Amazonas.
  • “Unidos Pela Erradicação do Câncer de Colo de Útero no Brasil” (Grupo Mulheres do Brasil): O objetivo do projeto é ampliar a cobertura vacinal contra HPV – a principal causa de câncer de colo de útero – e o rastreamento efetivo por meio de plataformas de comunicação e educação digitais.
  • “NoHarm: Inteligência Para Segurança Dos Pacientes” (Instituto De Inteligência Artificial Na Saúde): NoHarm é um software que alia tecnologia a recursos humanos com o objetivo de promover a integralidade do cuidado. O projeto expandirá as funcionalidades do NoHarm, especialmente com foco na regulação da atenção primária para a especializada e no desenvolvimento de painéis para os gestores de saúde.
  • “epCertify com Linha de Cuidado HIPERDIA” (Instituto epHealth): O objetivo do projeto é fortalecer o monitoramento de doenças crônicas, como hipertensão arterial e diabetes, por meio da certificação dos cadastros e integração dos dados da população atendida pelas equipes de saúde da família e agentes comunitários.

 

Captura de tela 2024-06-26 131910Marcelo Camargo, Agência Brasil