Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

08:23 18 de May de 2024

Por: Agência BNDES de notícias

Publicação:17:27 31/03/2023 |INDÚSTRIA |SUDESTE

Ultima atualização: 13:05 17/10/2023

Com apoio do BNDES, Espírito Santo conclui venda da ES Gás

Energisa  propôs  valor de R$ 1,423 bilhão pela totalidade das ações, representando ágio de 7,28 % sobre o valor mínimo do edital

A Energisa S.A., representada pela corretora Modal, foi a vencedora do leilão da Companhia de Distribuição de Gás do Espírito Santo (ES GÁS) apresentando proposta de R$ 1,423 bilhão, 7,28% acima do mínimo estipulado pelo edital (R$ 1,326 bilhão). A empresa chegou ao valor após disputa em viva-voz que contou com 27 lances dos participantes. Com a oferta, o vencedor adquire a totalidade das ações da companhia, ou seja, 493,7 milhões de ações ordinárias e 142,5 milhões de ações preferenciais.

“Consideramos o resultado muito positivo, o preço demonstra o valor e a capacidade da empresa, nesse tempo em que a gerenciamos junto com a Vibra. Reafirmamos que manteremos uma agência reguladora estável, equilibrada e cumprindo todo o regramento do Espírito Santo, que tem a melhor regra no país, e manteremos o diálogo. Nossa expectativa sempre foi ter uma empresa que potencializasse o negócio de gás, mas também, que trouxesse novos investimentos para transformar o estado, mais competitivo e com mais energia limpa”, declarou o governador do Espírito Santo, Renato Casagrande. O governador anunciou que parte do valor da venda da ES Gás será destinado a um fundo estadual de Infraestrutura.

A concessionária é responsável pela distribuição do gás natural canalizado em todo o Estado do Espírito Santo e tinha como acionistas o Estado do Espírito Santo e a Vibra Distribuidora. Ela atua nos segmentos residencial, comercial, industrial, automotivo, de climatização e cogeração e termoelétrico, totalizando mais de 60 mil unidades consumidoras. A empresa possui contrato de concessão para operar o serviço entre 2020 e 2045.

“Esse é um momento marcante para o mercado de gás no Brasil e certamente para o Estado do Espírito Santo”, declarou Luciene Machado, superintendente da Área de Estruturação de Projetos, que ressaltou que a etapa de lances em viva voz foi uma das mais emocionantes dos últimos anos. A executiva ainda agradeceu a confiança dos envolvidos no período de quase 1,5 ano até o momento do leilão e destacou o envolvimento de todos em busca de maior eficiência para a companhia, além de empregos, investimentos e todos os efeitos positivos da operação.