Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

01:07 05 de March de 2024

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:17:45 07/02/2024 |INSTITUCIONAL

Ultima atualização: 18:18 07/02/2024

BTG Pactual / Divulgação

"Brasil precisa de um pacto de otimismo", diz Mercadante em evento com investidores

  • Durante participação no CEO Conference do BTG, presidente do BNDES afirmou que a matriz energética limpa torna o país altamente competitivo no mundo

 

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Aloizio Mercadante, defendeu nesta quarta-feira, 7, que o país faça um pacto de otimismo para impulsionar o desenvolvimento. A afirmação foi feita durante o CEO Conference, evento com investidores, realizado em São Paulo pelo BTG Pactual. “O Brasil pode mais, e é isso que nós estamos insistindo, para voltar a confiança e a segurança”, disse ele.

Segundo Mercadante, o BNDES está fazendo parcerias para entrar em nichos estratégicos, tendo em vista o perfil da instituição de investir em grandes projetos estruturantes. “É o banco que mais financiou energia limpa e renovável na história do planeta. Por isso que nós temos essa matriz energética, porque tinha um banco público, que pensa a longo prazo e que é motor do desenvolvimento”, explicou.

 

btg2Presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, em participação no evento CEO Conference. Foto: BTG Pactual/Divulgação

 

No evento, o presidente destacou as condições de competitividade que o país tem para atrair investimentos, tendo em vista a matriz energética limpa, em um momento em que grandes economias do mundo, como os Estados Unidos, estão promovendo a reindustrialização. “Nós somos mais competitivos em algumas áreas, por exemplo, em energia, em liderar a economia verde. Somos o primeiro país do G20 que pode, em 2040, chegar à emissão zero e, inclusive, exportar crédito de carbono”, completou.

Com 95% das exportações brasileiras feitas por navio, movimentando aproximadamente US$ 347 bilhões, e a necessidade futura de embarcações com motores com energia renovável, sob risco de multa, é importante a retomada do investimento na indústria naval brasileira, defendeu Mercadante. Segundo ele, o Brasil tem liderança em biocombustível. “É uma oportunidade de negócio para a gente liderar a transição para a economia verde e manter a competitividade das nossas exportações.”

 

btg1

Foto: BTG Pactual/Divulgação