Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

00:31 13 de April de 2024

Publicação:16:09 09/02/2023 |INOVAÇÃO

Ultima atualização: 13:05 17/10/2023

Agência BNDES

BNDES premia startups socioambientais

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) realizou nesta quarta-feira (8) o Demoday BNDES Garagem. O evento premiou as startups Nosso Mangue e Trampay, que apresentaram as melhores propostas inovadoras de negócios nos setores de meio ambiente e solução financeira inclusiva, respectivamente.

O Demoday marcou o fim do ciclo 2022 de aceleração das startups (empresas emergentes, de base tecnológica e modelos disruptivos de negócios) promovida pelo programa BNDES Garagem. A cerimônia contou com a presença do presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, além de representantes de universidades e da administração pública, empreendedores, investidores e organizações de fomento a empresas.

“O BNDES Garagem é um programa extremamente inovador e criativo. A ideia de utilização da qualificada experiencia do corpo técnico do BNDES para o acompanhamento das experiencias de desenvolvimento de novas empresas é algo fundamental”, elogiou Mercadante em seu discurso de abertura do evento.

O BNDES Garagem tem como objetivo o fomento ao empreendedorismo no Brasil. Para isso, o Banco utiliza sua capacidade de articulação junto a clientes e investidores no auxílio ao desenvolvimento das empresas nascentes selecionadas. O programa é composto de dois módulos: criação de startups, para empreendedores ainda em estágio de validação de modelo de negócio; e o tração de startups, para empresas já constituídas e que buscam agora acelerar o crescimento da sua startup.

 

O concurso – Diante de um corpo de jurados, doze startups fizeram uma breve apresentação (pitch) sobre os conceitos dos seus negócios.

No módulo criação, a grande vencedora foi a empresa Nosso Mangue. A startup, que tem Mayris Nascimento como CEO, se debruça sobre a grave questão ambiental que envolve as emissões dos gases do efeito estufa na atmosfera. E para auxiliar pessoas e empresas a compensarem as suas emissões, a Nosso Mangue sugere concessionar áreas para recuperação, conservação e preservação dos manguezais por intermédio de mecanismos financeiros inovadores. Tais mecanismos valorizariam os manguezais, que têm a capacidade de capturação de carbono 10% superior do que a própria Floresta Amazônica, além de criarem renda aos proprietários das áreas a serem recuperadas. A premiação paga à Nosso Mangue foi de R$ 20 mil.

No módulo tração o prêmio, no valor de R$ 30 mil, foi concedido a Trampay. Partindo do problema de falta de estrutura física dos trabalhadores por aplicativos (20% da população ativa), a empresa propõe a criação de um banco digital que facilite não só aspectos financeiros como também auxilie em aspectos essenciais para cumprimento da jornada de trabalho (como seguros, vale-alimentação ou pontos de apoio). Com este banco digital um motorista de aplicativo, por exemplo, teria acesso fácil e imediato a uma sala de repouso, a um restaurante a bom preço ou a uma proposta de seguro de carro vantajosa.   O conceito por trás deste banco digital é o desenvolvimento de um ecossistema de benefícios no trabalho, de forma a causar  impacto Social. A Trampay, que tem Jorge da Costa como CEO, hoje já administra folha de pagamento de 2 mil entregadores, com volume médio de R$ 2 milhões mensais.

 

Edição Garagem 2022 – No ano passado, o BNDES Garagem acelerou 44 negócios de impacto em setores de educação, cidades sustentáveis/cidadania, soluções financeiras inclusivas, meio ambiente/economia circular e saúde/bem estar. “O processo de acompanhamento vai desde a semente da ideia, passa pelo estabelecimento de um produto viável, seu lançamento no mercado e, por fim, o escalonamento do negócio”, explicou a coordenadora de planejamento e gestão do consórcio AWL, Mariana de Paula.  O consórcio, formado por Artemisia, Wayra e Liga Ventures, é parceiro do BNDES para aceleração das startups.

Graças ao apoio do BNDES, foram estabelecidas mais de 300 conexões com instituições (empresas, governo e terceiro setor). Além disso, 29 parceiros de conteúdos prestaram serviços de mentoria às startups do programa. O destaque desta edição ficou também por conta da preocupação com a diversidade:  44% das empresas aceleradas são lideradas por mulheres e 42% por negros.

A preocupação com ações afirmativas e com o meio ambiente também serão uma constante na nova gestão do BNDES. Na abertura do Demoday, o presidente Aloizio Mercadante mencionou planos para criação de linhas de créditos específicas para mulheres e para negros como forma de empoderamento social. Da mesma forma, alertou que a sobrevivência do planeta depende da adoção de práticas econômicas ambientalmente responsáveis. Nesse contexto, a perspectiva do BNDES Garagem em acelerar startups com projetos focados em impactos socioambientais foi bastante festejada pelo presidente do Banco.

 “Vamos arregaçar as mangas pra fazer um BNDES Garagem ainda mais forte no ano que vem, para abrir ainda mais oportunidades a novos empreendedores. Creio que o caminho para isso seja através do estabelecimento de parcerias”, explicou o presidente Aloizio Mercadante, citando instituições como Banco do Brasil, Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii) como boas alternativas.

O edital para a edição do BNDES Garagem 2023 está previsto para abril.  

 

BNDES do Futuro - Em seu discurso de posse como presidente, na última segunda-feira (6), Aloizio Mercadante definiu que "o BNDES do futuro será verde, inclusivo, tecnológico, digital e industrializante”.

O estabelecimento de uma política industrial sustentável e preservacionista foi igualmente enfatizada. “Transitar para uma economia de baixo carbono, com empregos verdes e de baixa emissão é um imperativo que orientará a estratégia do Banco. Não existirá futuro sem preservar a Amazônia e outros biomas. Essa será a prioridade do BNDES do futuro”.

Além disso, Aloizio Mercadante externou sua percepção de que o desenvolvimento econômico ocorrerá cada vez mais em ambientes digitais. Por isso, será preciso “impulsionar a digitalização das micros, pequenas e médias empresas (MPMEs), por meio de ações conjuntas com parceiros tecnológicos”, explicou. “O próprio BNDES irá fazer a sua transformação digital, como processo contínuo e permanente”.

Por todos estes aspectos, a proposta do Demoday BNDES Garagem em fazer uso de inovações tecnológicas como meio de encaminhamento a questões sociais e ambientais está em sintonia com os desafios institucionais da nova gestão.