BNDES - Agência de Notícias

21:45 27 de November de 2020

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:15:27 18/11/2020 |ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA |INFRAESTRUTURA |INSTITUCIONAL

Ultima atualização: 11:35 19/11/2020

Divulgação
Próximo passo do hub é formar uma rede de relacionamentos

• Portal difundirá informações para estabelecer conexões comerciais que aumentem a competição em projetos estruturados pelo Banco


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lança nesta quarta-feira, 18, o “Hub de Projetos”. Trata-se de uma nova plataforma na internet para facilitar a conexão entre os investidores de capital de longo prazo nacionais e internacionais e dar acesso direto a informações sobre os projetos conduzidos pelo Banco.

Com conteúdo bilíngue, formado pela carteira de projetos em estruturação pelo BNDES em diversos setores, o portal vai trazer análises setoriais; conteúdos em vídeo e áudio — como webinars gravados e podcasts — e informar as condições de financiamento das linhas que podem atender aos projetos em carteira. Além disso, vai permitir o contato entre os potenciais interessados nos projetos para troca de informações e possível formação de consórcios.

“Queremos abrir cada vez mais o mercado de infraestrutura brasileiro para beneficiar o consumidor final dos serviços”, explica o diretor de Infraestrutura, Concessões e PPPs do BNDES, Fábio Abrahão. “Abrir significa ter cada vez mais opções de investimentos para os interessados, tanto do lado de equity (participações) quanto de dívida”, complementa Abrahão.

Para o diretor, o BNDES Hub de Projetos vai permitir que o investidor visualize os projetos para entendê-los e tenha clareza de conteúdos setoriais, como saneamento e portos. “Sentimos necessidade de ter um ambiente no qual o investidor possa entender em profundidade a carteira do banco: aquilo que está planejado, os temas que o banco está trabalhando, que projetos vão ao mercado e quando”.

Serão apresentados, a princípio, 41 projetos: oito de saneamento básico, seis rodovias, quatro de iluminação pública, quatro de energia elétrica, quatro de mobilidade urbana, dois portos, dois de gás natural, dois de tecnologia da informação, dois de abastecimento de alimentos, dois presídios, um de comunicação, um de indústria, um do setor imobiliário, um de saúde e um parque.

No futuro próximo, o BNDES Hub de Projetos vai funcionar ainda como uma rede de relacionamentos, facilitando o contato dos investidores entre si e com prestadores de serviços cadastrados, além de todos esses com a equipe de especialistas do Banco.

Segundo Abrahão, num mercado com alto potencial de atração como o brasileiro, há investidores de diferentes perfis, que precisam se conhecer. “Uma segunda função é a gente criar um ambiente para que esses investidores interajam e se organizem para a formação de consórcios”, afirma. Essa função de rede de relacionamento será o próximo passo da plataforma.

Fábrica de projetos — O BNDES se propõe a ser o banco de serviços do Estado brasileiro, prestando serviços de estruturação de projetos para desestatização em todas as modalidades, incluindo concessões, parcerias público-privadas (PPP) e privatizações. Um dos objetivos é apoiar o setor público na estruturação de parcerias de longo prazo para viabilizar investimentos privados, em projetos de interesse público. Para isso, o Banco atua nas várias etapas dos processos de desestatização, desde a originação até o pós-leilão dos projetos, e, eventualmente, até a concessão de crédito.