Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

08:24 30 de November de 2022

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:16:39 10/11/2022 |INFRAESTRUTURA |MEIO AMBIENTE |NORDESTE |NORTE

Ultima atualização: 17:13 10/11/2022

Empresas investirão R$ 108 milhões em ações nas iniciativas Garante Amazônia e Juntos pela Saúde

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e a Vale anunciaram, nesta quinta-feira (10), a celebração de dois protocolos de intenção em iniciativas voltadas para o Norte e o Nordeste do País: o Programa de Garantia a Crédito para Bioeconomia na Amazônia (Garante Amazônia) e o projeto Juntos pela Saúde. As empresas aportarão R$ 108 milhões nas duas ações, que preveem a promoção da saúde básica e o estímulo à economia sustentável nessas regiões. A mineradora é a primeira parceira a aderir às iniciativas e aportará R$ 20 milhões no Garante Amazônia e R$ 34 milhões no Juntos pela Saúde. O anúncio ocorreu durante evento na Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas, a COP 27, em Sharm El Sheikh, no Egito. 

O montante a ser destinado ao Garante Amazônia servirá de lastro para garantir financiamentos a atividades florestais sustentáveis na região Norte. Já os recursos para o Juntos pela Saúde serão empregados no fortalecimento da atenção primária nos municípios do entorno das operações da Vale no Pará e no Maranhão, com a expansão da experiência exitosa do projeto Ciclo Saúde Proteção Social, da Fundação Vale.

No Garante Amazônia, a participação da Vale se dará por meio do Fundo Vale, entidade sem fins lucrativos controlada e mantida pela mineradora para impulsionar soluções de impacto socioambiental positivo que fortaleçam uma economia sustentável, justa e inclusiva. Além do aporte financeiro da companhia, o Garante Amazônia também contará com R$ 20 milhões do BNDES, recursos não reembolsáveis que serão utilizados no apoio à prestação de serviços de assistência técnica e extensão rural associados à execução das atividades financiadas com garantia do programa.

Na concessão de garantias, o Garante Amazônia será destinado a agricultores familiares, empreendedores familiares rurais, aquicultores, pescadores, comunidades tradicionais, assentados da reforma agrária e povos indígenas, além de associações ou cooperativas que reúnam esses pequenos produtores. Os financiamentos a serem garantidos através do programa serão concedidos por instituições financeiras parceiras, que, assim como ocorre nas operações indiretas do BNDES, ficarão responsáveis pela análise de crédito dos empréstimos.

Com a adesão da mineradora ao Juntos pela Saúde, o BNDES também aplicará R$ 34 milhões na iniciativa, uma vez que a estratégia de incentivo à participação de doadores privados é um matchfunding por meio do qual o Banco dobra o valor de qualquer outra doação. A iniciativa busca reunir R$ 200 milhões em recursos não reembolsáveis (R$ 100 milhões do BNDES), que serão aplicados em tecnologia e equipamentos para ampliar o acesso da população brasileira à saúde, além de melhorar a prestação dos serviços do SUS nas regiões Norte e Nordeste — principalmente por meio do fortalecimento da atenção primária.

Para o diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do BNDES, Bruno Aranha, “o Banco e a Vale demonstram mais uma vez a força e a importância do trabalho conjunto para garantir melhores condições de forma direta aos que mais necessitam”. O executivo explica que, no Juntos pela Saúde, buscou-se atender os chamados “vazios assistenciais”, ou seja, “levar saúde onde ainda há uma deficiência ou inexistência de atendimento, tendo como meta atender mais de 2 milhões de pessoas no Norte e Nordeste”.

“Já com o Garante Amazônia também buscamos esses ‘vazios’, mas de crédito e assistência técnica”, afirma Aranha. Segundo ele, com o apoio do programa, serão alavancados investimentos de mais de R$ 120 milhões em atividades de bioeconomia florestal na região Norte, o que contribuirá para o aumento da produtividade de milhares de famílias.

Para Maria Luiza Paiva, vice-presidente executiva de Sustentabilidade da Vale, as duas iniciativas atuam na ponta da cadeia social e visam construir comunidades mais resilientes. “O Juntos pela Saúde vai ajudar no fortalecimento da atenção básica de saúde nos municípios, uma área indispensável para a garantia de acesso a direitos fundamentais. Já o Garante Amazônia vai beneficiar o desenvolvimento de pequenos produtores da região, que muitas vezes não conseguem ter acesso fácil a créditos. A parceria com o BNDES é fundamental neste trabalho, mas é só o começo. A ideia é atrair mais empresas para que possamos escalonar essas iniciativas”, afirma Maria Luiza.