Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

Wed Nov 30 13:53:39 CET 2022 Wed Nov 30 13:53:39 CET 2022

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:11:40 04/11/2022 |ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA

Ultima atualização: 11:44 04/11/2022

Depositphotos

- Estudos irão identificar melhor vocação econômica para cada bem como forma de catalisar o desenvolvimento do bairro

- Ao todo, 75 imóveis passarão por estudos de pré-viabilidade e poderão contar com a Fábrica de Projetos do Banco para a estruturação de novas propostas de uso

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro, iniciará estudos para um projeto de requalificação de imóveis públicos do Centro da Cidade. O objetivo é aproveitar estes ativos para ajudar a desenvolver e melhor aproveitar as potencialidades econômicas e sociais do bairro.

Os estudos serão realizados pela Fábrica de Projetos do BNDES e visam a criação de um Masterplan, uma ferramenta de planejamento físico-espacial da região, passando pelo Centro Histórico, Porto Maravilha, Leopoldina e arredores. Este planejamento irá construir uma visão de futuro para a área central da cidade e identificar de que maneira os ativos imobiliários públicos já existentes podem ser utilizados para catalisar o potencial vocacional de todo bairro.

Serão escolhidos 75 ativos imobiliários públicos que serão objeto de estudos de pré-viabilidade. Isso significa que os técnicos analisarão cada um dos imóveis para verificar a melhor vocação econômica para o bem: se residencial, comercial e que tipo de comércio, por exemplo. O objetivo é que ao término do projeto os entes públicos proprietários desses ativos sejam procurados para participar da estruturação de projetos juntos ao BNDES.

O consórcio que apoiará o processo será formado pelas empresas Urban Systems, Ramboll, Vieira Rezende Advogados, FINARQ Consultoria, Urbano Métrica e Porto Marinho. Serão elaborados estudos de urbanismo e de arquitetura, do arcabouço legal e jurídico, de mercado, entre outros. Os estudos começam a ser elaborados em novembro, com uma duração de seis meses.