Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

18:51 23 de June de 2024

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:18:06 30/01/2024 |MEIO AMBIENTE

Ultima atualização: 19:40 30/01/2024

Francisco da Costa

BNDES e BID firmam acordo para estruturar projetos de uso sustentável em florestas e parques

Identificar sinergias público-privadas na gestão sustentável dos ativos ambientais na Bacia Amazônica é o objetivo do acordo de cooperação técnica assinado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), nesta terça-feira, 30, em Brasília. Com vigência de 36 meses, a parceria das duas instituições possibilitará a estruturação de projetos de uso sustentável para a conservação de florestas e parques.

O conjunto de projetos para estruturação inclui unidades de conservação na Amazônia com potencial para desenvolvimento de manejo florestal sustentável, como a Floresta Nacional do Jamanxin, no Pará, e a Floresta Nacional de Anauá, em Roraima. Em relação ao turismo sustentável, dois parques no Amazonas são objeto da iniciativa: o Parque Nacional de Anavilhanas e o Parque Nacional do Jaú.

Participaram da cerimônia de assinatura do acordo, o diretor de Planejamento e Estruturação de Projetos do BNDES, Nelson Barbosa e o representante do Grupo BID no Brasil, Morgan Doyle. Enquanto prestador de serviços, o BNDES colaborará tecnicamente no acompanhamento dos estudos e trabalhos a serem realizados nas diferentes etapas necessárias para construção da modelagem dos projetos até a realização das licitações. 

Para a contratação e pagamento dos serviços técnicos necessários à estruturação dos projetos estão previstos investimentos de até US$ 1 milhão (aproximadamente R$ 5 milhões), em recursos não-reembolsáveis do Fundo Verde para o Clima, fundo internacional administrado pelo BID, que tem como objetivo expandir a ação humana coletiva para responder às mudanças climáticas. Não haverá repasse de recursos do fundo para o BNDES.

"É importante avançar na implantação de instrumentos para conservar as florestas e parques brasileiros e as parcerias são fundamentais para isso. Por meio dessa nova cooperação, BNDES e BID trabalharão com o Serviço Florestal Brasileiro (SFB) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) para impulsionar a estruturação de projetos que promovam o desenvolvimento sustentável na Amazônia”, destacou Barbosa.

Ativos ambientais - Este é o segundo acordo que BNDES e BID firmam para projetos de parcerias público-privadas (PPPs) na Amazônia com o objetivo de promover a manutenção florestal e o desenvolvimento local. Em 2021, as duas instituições firmaram parceria para mobilizar US$ 600 mil (aproximadamente R$ 3 milhões) para estruturar concessões de florestas no Estado do Amazonas.

BID - Fundado em 1959, o BID é uma das principais fontes de financiamento de longo prazo para o desenvolvimento econômico, social e institucional da América Latina e do Caribe. O BID também realiza projetos de pesquisa de ponta e fornece assessoria política, assistência técnica e treinamento a clientes públicos e privados em toda a região.

 

Assinatura ACT BNDES BID Francisco da Costa 30012024 (13)