Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

18:47 23 de July de 2024

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:15:24 05/07/2024 |INFRAESTRUTURA |CENTRO-OESTE |SUDESTE

Ultima atualização: 15:27 05/07/2024

Depositphotos

BNDES divulga condições de apoio para leilões de rodovias federais em Minas e Goiás

  • Projetos preveem recuperação, melhorias, conservação, manutenção e operação dos trechos concedidos
  • BR-381 deverá ter ganhos de segurança e de fluidez no trânsito no trecho entre BH e Governador Valadares
  • Concessão da BR-040 traz aprimoramentos regulatórios e inovações tecnológicas, tais como cobrança free flow e desconto para tags

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou as condições de apoio para as concessões da BR-381, entre Belo Horizonte e Governador Valadares, MG, e no trecho da BR-040 conhecido como Rota dos Cristais, que liga a capital mineira ao entroncamento com a BR-050, em Goiás. Os leilões das duas rodovias estão marcados para os dias 29 de agosto e 26 de setembro deste ano, respectivamente.

As concessões têm como objetivo a implementação de projetos de recuperação, implantação de melhorias e ampliação da capacidade de tráfego, além de conservação, manutenção e operação das rodovias. Ambas terão prazo de 30 anos e, somadas, representarão investimentos superiores a R$ 10 bilhões nos dois estados.

Após uma tentativa no ano passado, o projeto de concessão da BR-381 foi remodelado, com escopo redesenhado e aumento do retorno, considerando as dificuldades geológicas do trajeto a ser concedido. A expectativa é que a revitalização e melhorias previstas proporcionem maior fluidez e segurança na via, conhecida por seu alto número de acidentes.

A Rota dos Cristais, por sua vez, inaugura a Quinta Etapa do Programa de Concessões de Rodovias Federais, que implementa diversos aprimoramentos regulatórios desenvolvidos a partir das experiências anteriores. Esta nova fase também busca incorporar inovações tecnológicas, tais como o sistema de cobrança eletrônica free flow, isto é, sem necessidade de parada em cabines ou barreiras físicas, e o desconto na tarifa para veículos com tag, dispositivo de detecção para pagamento para pagamento automático.

O Governo Federal, na esteira do Novo PAC, dispõe de uma carteira de projetos de novas 32 concessões rodoviárias federais com expectativa de serem leiloadas até 2026. Elas se somam às concessões estaduais em estruturação, reforçando as perspectivas de crescimento ao setor.

“A divulgação antes dos leilões das condições financeiras indicativas oferecidas pelo BNDES reduz a incerteza, favorecendo a competição nas disputas”, explicou a diretora de Infraestrutura, Transição Energética e Mudança Climática do BNDES, Luciana Costa. “O Banco tem sido decisivo para que o notável amadurecimento do setor, que vive um novo ciclo de investimentos, financiando os principais projetos e estruturando concessões”.

Em caso de efetivação do apoio, o vencedor do leilão poderá, a seu critério, aderir ou não às condições propostas antecipadamente pelo BNDES ou às condições vigentes na ocasião da aprovação da operação. “As cartas mostram a disposição e o compromisso do BNDES com o pipeline de investimentos das concessões rodoviárias federais, ajudando a viabilizar o apoio a esses investimentos”, ressaltou o superintendente de Infraestrutura do BNDES, Felipe Borim.

Acesse as informações completas sobre as condições de apoio do BNDES.