Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

08:24 30 de November de 2022

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:12:21 09/06/2022 |EDUCAÇÃO

Ultima atualização: 16:33 10/06/2022

BNDES

Sistema informatizado promoverá maior eficiência na gestão pedagógica de escolas de 58 municípios, com foco naqueles em situação de vulnerabilidade

Projeto também capacitará 1.480 professores beneficiando mais de 71 mil alunos 

Expectativa é de melhoria do desempenho dos alunos em fase da alfabetização

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apoiará a consolidação e replicação de tecnologias sociais pedagógicas e de apoio à gestão escolar nas redes públicas de ensino em 58 municípios do Sergipe, Maranhão, Ceará, Minas Gerais, Pará, entre outros Estados.  O projeto será coordenado pelo Instituto de Pesquisas em Tecnologia e Inovação (IPTI) e dará prioridade a municípios de até 20 mil habitantes e que tenham baixo desempenho nas avaliações no Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb).

A iniciativa consiste em implementação de Tecnologia de Apoio à Gestão (TAG) em 465 escolas públicas e a consolidação da ferramenta nas 425 escolas que já a utilizam. O TAG é um software de apoio à gestão escolar desenvolvido pelo IPTI para atender municípios brasileiros (com ênfase os que têm menos de 50 mil habitantes) que contempla múltiplas funcionalidades tais como registros de matrícula e de frequência, gerenciamento de notas, extração de relatórios, é integrado ao EducaCenso e auxilia na gestão de programas de assistência social. A ferramenta permite o monitoramento sistêmico do desempenho dos alunos e das tarefas de gestão pedagógica. Na prática, ele permite que o professor perca menos tempo com a gestão e foque no ensino do aluno.

A implementação do TAG em cada escola levará aproximadamente dez meses, com encontros mensais de capacitação (40 horas) e apoio remoto. Uma vez implantado, não haverá custos adicionais para os municípios, que continuarão a receber as atualizações de versões do sistema de forma gratuita. No âmbito da iniciativa, serão contratados, ainda, programadores para aperfeiçoamento contínuo e customização da ferramenta, visando ao atendimento às demandas coletivas dos gestores escolares.
Totalizando R$ 9,9 milhões em investimentos, o projeto receberá apoio financeiro não reembolsável do BNDES de R$ 4,9 milhões, com recursos do Fundo Socioambiental, valor correspondente a 50% do investimento total. Os 50% restantes serão aportados por parceiros financiadores trazidos pelo IPTI.

O projeto também prevê a abertura de 74 turmas para capacitação de cerca de 1.480 professores na metodologia pedagógica Synapse. A ação ocorre em dois módulos (básico e avançado), ao longo de dois anos letivos, em encontros de formação mensais que totalizam 48 horas de formação e com apoio remoto. Cada nova rede municipal envolvida participa da transmissão dos conhecimentos para redes vizinhas, a partir do engajamento dos próprios professores, que estarão capacitados para atuar como replicadores.

O Synapse consiste numa metodologia pedagógica que orienta os professores a planejarem as aulas, ritmarem o processo de aprendizagem e a realizar a contextualização do conteúdo de forma alinhada à Base Nacional Comum Curricular. A metodologia é especialmente aplicável ao ciclo de alfabetização de crianças, que compreende o primeiro ao terceiro ano do ensino fundamental. O Synapse foi construído levando em conta a realidade de escolas públicas municipais, de maneira que facilita sua apropriação pelas professoras e professores, que acabam se tornando membros de uma rede de conhecimento, a Rede Synapse.

As ferramentas TAG e Synapse, que foram desenvolvidas pelo IPTI entre 2010 e 2014 de forma colaborativa com professores de escolas públicas já vêm sendo utilizadas desde 2015 por 27 municípios de Minas Gerais, Ceará, Maranhão e Sergipe. Graças a essa iniciativa, escolas de mais 31 municípios, incluindo três no Estado do Pará, passarão a ter acesso às ferramentas.

“A educação se tornou uma prioridade estratégica para o BNDES em 2022 e é nosso objetivo contribuir para a melhoria de qualidade da educação pública. Investir no desenvolvimento do corpo docente, preparando-o para os desafios contemporâneos e oferecer ferramentas de gestão aos diretores, permitindo o registro e acompanhamento dos avanços do rendimento escolar, é fundamental em qualquer cenário de progresso. O desafio é grande e a solução precisa ser replicável e escalável”, destaca Bruno Aranha, Diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental do BNDES.

“O Synapse é um exemplo precioso da capacidade do brasileiro de construir soluções eficazes e escaláveis para resolver problemas sociais. É uma metodologia construída por professoras de um pequeno município nordestino, que dialoga perfeitamente com a realidade da maioria das escolas e professoras do Brasil, especialmente daqueles municípios mais carentes. Para nós e para a Rede de Professores Synapse esta parceria com o BNDES é uma espécie de consolidação de uma fase de sonhos e utopias e um portal de entrada num processo de fortalecimento de uma iniciativa empreendedora e transformadora, conduzida por professoras e professores de escolas públicas, que mostram à sociedade que somos todos responsáveis pela solução dos nossos problemas”, comenta o Saulo Barretto, co-fundador do IPTI.

Sobre o IPTI - O IPTI é uma instituição privada, sem fins lucrativos, cujo objetivo é desenvolver Tecnologias Sociais que contribuam para a construção de um modelo de superação do problema da perpetuação da pobreza, com atuação nas áreas de educação básica, educação empreendedora e saúde. A sede fica no município de Santa Luzia do Itanhy, localizado no sul de Sergipe e um dos mais pobres do Brasil, onde são construídas e sistematizadas as Tecnologias Sociais, para depois serem replicadas em outras comunidades. Em 2013, o IPTI ganhou o Prêmio FINEP de Inovação, na categoria Instituição de Ciência e Tecnologia, na região nordeste. Em 2020 o IPTI foi premiado no UBS Visionaris ao Empreendedor Social e em 2022 recebeu o prêmio Responsabilidade Social da Câmara do Comércio Brasil-Estados Unidos.