Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

17:24 23 de July de 2024

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:21:47 03/10/2023 |ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA |NORTE

Ultima atualização: 13:05 17/10/2023

Diego Formiga

BNDES anuncia apoio de R$ 3,2 bi ao Governo do Pará em investimentos prévios à COP 30

  • Presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, e governador do Estado, Helder Barbalho, trataram do pacote nesta terça-feira, 3, em Belém

  • Recursos apoiarão projetos nas áreas de Saneamento, Conectividade, Urbanização e Drenagem e Equipamentos Culturais e Turísticos

 

O presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, e o governador Pará, Helder Barbalho, apresentaram alguns detalhes nesta terça-feira, 3, do plano de investimentos para a 30ª Conferência da ONU sobre Mudanças Climáticas (COP 30), que será realizada em Belém (PA) em 2025.

Mercadante anunciou que o BNDES vai participar do financiamento com cerca de R$ 3,2 bilhões em crédito, com a premissa de apoiar investimentos que deixem legado para a cidade e que sejam estruturantes. “Estamos vivendo um período de efervescência climática em que o mundo precisa de resposta. E o evento mais importante da história para enfrentar essa emergência será a COP 30”, destacou.

O pacote de investimentos, segundo Barbalho, tem como foco a estruturação urbana da capital, incluindo ações em áreas como saneamento, drenagem, abastecimento de água, mobilidade urbana, novas vias, parques turísticos, melhoramento da malha e do transporte coletivo, distribuição de energia elétrica, conectividade e ampliação da rede de turismo e lazer da cidade, entre outros temas.

“A agenda com o BNDES passa por investimentos que reduzam as emissões de gases de efeito estufa e permitam que Belém chegue em 2025 como uma cidade com neutralidade de suas emissões”, complementou.

O presidente do BNDES informou que os projetos do pacote de investimento já foram definidos e, no momento, estão em fase de análise pela equipe técnica da instituição. A previsão é de que a assinatura dos contratos ocorra até o final do ano, em cerimônia com a presença do presidente Lula.

Durante a coletiva à imprensa, no Palácio do Governo do Pará, os dois falaram ainda do papel de outras iniciativas como o Fundo Amazônia e o Fundo Clima, que podem contribuir para o investimento em ações que beneficiem diretamente a população, com foco nos povos da floresta e no combate ao desmatamento. 

Complexo de Mercedários – Na quarta-feira, 4, ainda na capital paraense, Mercadante participou da cerimônia de assinatura do contrato de financiamento, no valor total de R$ 36,3 milhões, para restauro e revitalização do Complexo Mercedários. O evento contou com a presença do governador do Pará, Helder Barbalho, do prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues, além do reitor da Universidade Federal do Pará, Emmanuel Tourinho, do diretor da Fadesp, Roberto Barreto, e do arcebispo de Belém, Dom Alberto Taveira.

Os recursos do BNDES para o projeto, no valor de R$ 26,3 milhões, são não reembolsáveis e provêm da iniciativa Resgatando a História, por meio da qual o Banco apoia a recuperação do patrimônio histórico material, imaterial e de acervos memoriais de todo o país, juntamente com parceiros. A Vale complementa o apoio com R$ 10 milhões. Restaurado, o complexo de Mercedários será integrado às atividades da COP 30. Saiba mais aqui.

“O BNDES, em 25 anos, recuperou mais de 400 instalações do patrimônio histórico brasileiro. Mais da metade de toda restauração e reconstrução tem sido feita e financiada pelo BNDES. Teve uma breve interrupção, mas o BNDES voltou. Voltou para o meio ambiente, voltou para a cultura, voltou para o desenvolvimento e para fazer entregas como essa que nós assinamos aqui hoje”, afirmou o presidente do Banco.

Fotointernamercedarios