BNDES - Agência de Notícias

18:09 20 de Setembro de 2020

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:12:26 06/08/2020 |INDÚSTRIA

Ultima atualização: 20:23 06/08/2020

  • Iniciativa permitirá a entrada de produtos inovadores no mercado e contribuirá para o combate da pandemia da Covid-19 no Brasil

  • Recursos não reembolsáveis também poderão ser utilizados para desenvolvimento de tecnologias industriais de internet das coisas (IoT), inteligência artificial, sensores e novos materiais no combate à pandemia

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou o valor de R$ 20 milhões para apoiar projetos de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação (PD&I) realizados em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (EMBRAPII). O apoio financeiro será não reembolsável e cobre o desenvolvimento das fases finais do projeto, como lote piloto e certificações, permitindo a entrada no mercado de soluções nacionais que atendam também às necessidades do sistema de saúde do país, incluindo tecnologias de combate à pandemia da Covid-19.

A parceria pode viabilizar o desenvolvimento de soluções nacionais por meio dos projetos apoiados, o BNDES também busca fortalecer as competências da base industrial brasileira, assim atendendo às necessidades do sistema de saúde do país e o desenvolvimento de tecnologias habilitadoras, como internet das coisas (IoT), sensores, inteligência artificial, novos materiais, entre outras, que auxiliem na retomada da economia. O projeto também incentiva o uso de tecnologia de alta complexidade, cujo aplicação tende a ser ampliada inclusive no período posterior à superação da pandemia.

 “Esta é uma parceria que busca fomentar o desenvolvimento de tecnologias para combate, tratamento e diagnóstico do COVID-19, alavancando recursos públicos e privados. A iniciativa possui alto potencial de gerar externalidades positivas com projetos inovadores que podem dar suporte à retomada gradativa da atividade econômica”, ressalta o diretor de Crédito Direto e Garantias do BNDES, Petrônio Cançado.

“Tradicionalmente a EMBRAPII atua na fase pré-competitiva da inovação. Com a parceria do BNDES, a instituição vai ampliar sua atuação no setor de saúde, direcionando recursos a projetos que precisam de apoio para chegar ao mercado. São tecnologias que farão diferença no tratamento, diagnóstico e cura de doenças da população”, destaca José Luis Gordon, diretor de Planejamento e Gestão da EMBRAPII.

A participação financeira do BNDES poderá chegar até 50% do total do investimento apoiável, o restante será dividido por aportes não financeiros das Unidades EMBRAPII (centros de pesquisa credenciados) e contrapartidas das empresas parceiras.

Os projetos podem abranger as seguintes áreas: a) desenvolvimento de testes diagnósticos clínicos sensíveis, específicos, rápidos e de custo competitivo; b) desenvolvimento de ventiladores pulmonares e de seus componentes; c) desenvolvimento, melhoria, simplificação e aceleração de produção de equipamentos de proteção individual (EPIs) e coletiva (EPCs) para profissionais de saúde e de outros instrumentos ou equipamentos de proteção e isolamento de pacientes; d) soluções em projetos de relacionados ao combate, tratamento e diagnóstico do novo coronavírus (Covid-19) como, por exemplo, tomógrafos; testes clínicos de medicamentos ou vacinas; bem como novas tecnologias associadas à indústria 4.0 (tais como inteligência artificial, softwares, sensores) visando contribuir para a retomada da atividade econômica mais segura e sustentável; dentre outros. Esses focos poderão ser revisados pela Diretoria do BNDES periodicamente, tendo em vista as necessidades do sistema de saúde e do país.

A parceria complementa as iniciativas em curso apoiando projetos em nível de maturidade tecnológica elevada e que possuem impacto esperado em um curto espaço de tempo e se encontra em linha com as políticas de apoio à pesquisa e fortalecimento de indústrias realizadas por diversos países no combate à pandemia e, em especial, está alinhada com as diretrizes do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Ela se soma a outras ações executadas por outras instituições de fomento como, SEBRAE, SENAI e ABDI num esforço coletivo e convergente de recursos existentes nas instituições e nas empresas para se desenvolver e colocar rapidamente em produção industrial soluções de combate ao vírus.

Participaram da cerimônia online de assinatura do acordo, o ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, o presidente do BNDES, Gustavo Montezano, e o diretor-presidente da EMBRAPII, Jorge Guimarães. Confira aqui.

Sobre a EMBRAPII -  A EMBRAPII é uma Organização Social vinculada ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) que fomenta inovação de empresas por meio da parceria com centros de pesquisa credenciados (Unidades EMBRAPII), criando as condições necessárias ao fortalecimento das atividades de PD&I no país.  O modelo operacional da EMBRAPII possui a vantagem de ser em fluxo contínuo, a qualquer momento a empresa pode desenvolver projetos sem a necessidade de esperar um edital. Ademais, permite o apoio à inovação com agilidade, flexibilidade e capacidade de alavancagem de recursos privados.

Sobre o BNDES - Fundado em 1952 e atualmente vinculado ao Ministério da Economia, o BNDES é o principal instrumento do Governo Federal para promover investimentos de longo prazo na economia brasileira. Suas ações têm foco no impacto socioambiental e econômico no Brasil. O Banco oferece condições especiais para micro, pequenas e médias empresas, além de linhas de investimentos sociais, direcionadas para educação e saúde, agricultura familiar, saneamento básico e transporte urbano. Em situações de crise, o Banco atua de forma anticíclica e auxilia na formulação das soluções para a retomada do crescimento da economia.