BNDES - Agência de Notícias

Fri Oct 18 11:38:25 UTC 2019 Fri Oct 18 11:38:25 UTC 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:13:09 22/07/2019 |INDÚSTRIA |MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS |NORDESTE

Ultima atualização: 10:40 25/07/2019

André Telles - BNDES/Divulgação
  • Com financiamento de R$ 52,5 milhões contratado este ano, Brisanet levará 109 mil acessos banda larga a 15 cidades, gerando 989 empregos

  • Cliente do BNDES desde 2015, empresa já tem 242 mil ligações em cerca de 80 municípios de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte

“Agora tudo aqui é pela internet”. Quem conta é a agricultora Miram de Lemes, que mora com o marido, João Michael de Lemes, e o filho Marcos, de 5 anos, no município de Coronel João Pessoa, interior do Rio Grande do Norte. Há um ano, a família é cliente da Brisanet, surgida em 2011 na cidade de Pereiro, no sertão cearense, e que é pioneira no Brasil na oferta de internet com cabeamento 100% fibra.

Cliente do BNDES desde 2015, quando contratou o primeiro financiamento para expandir sua rede, a empresa já levou seus serviços a 242 mil clientes em cerca de 80 cidades do semiárido nos estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte.

A Brisanet está se expandindo muito em áreas em que não há conectividade e é importante para o BNDES contribuir com esse movimento (Ricardo Rivera, chefe do Departamento de Telecomunicações do BNDES)

João Michael, marido de Miram, é um dos beneficiados. “Depois que nós colocamos a internet aqui, ficou muito melhor. Eu posso ficar pesquisando sobre manutenção de máquinas. Alguma dúvida que eu tenho, alguma peça que quebra, eu pesquiso e consigo ver o jeito correto de fazer”, explica o agricultor, que também trabalha como operador de máquinas.

Agora, com um novo financiamento de R$ 52,5 milhões contratado junto ao BNDES este ano, a Brisanet se prepara para implantar infraestrutura 100% fibra ótica — tecnologia mais moderna disponível no mundo para esse tipo de serviço — em 15 novas cidades até 2020. As localidades serão definidas ao longo do período de investimentos, estimados em R$ 79,5 milhões. A previsão é de que a iniciativa promova 109 mil acessos à Internet banda larga 3G ou 4G até 2023.

“Hoje em dia, as oportunidades que surgem na sociedade derivam cada vez mais do acesso à informação. A Brisanet está se expandindo muito em áreas do País em que não há conectividade, e é importante para o BNDES contribuir com esse movimento”, explica o chefe do departamento de Telecomunicações do Banco, Ricardo Rivera.

Segundo pesquisa realizada pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil, apenas 61% dos domicílios brasileiros possuem conexão à internet, indicador que cai para 34% quando considerados apenas os municípios rurais. A tarefa de levar o acesso à rede às pequenas cidades é, muitas vezes, assumida por provedoras regionais, como a Brisanet, que costumam ter dificuldades para obter recursos no mercado para expandir suas atividades. Leia mais sobre a expansão da infraestrutura de banda larga no Brasil no Blog do Desenvolvimento

Primeiro emprego - A expansão pelo semiárido resulta também em oportunidades de trabalho para os moradores do entorno das localidades em que a empresa atua. De 2015, quando obteve o primeiro empréstimo do BNDES, até dezembro de 2018, o quadro de funcionários da Brisanet quase quadruplicou, passando de 647 empregados para 2.402. Com a carência de mão de obra qualificada na região, a empresa investe na capacitação de seus empregados.

Tenho muitos amigos que tiveram a oportunidade do primeiro emprego na empresa. E não só o primeiro emprego, mas também a capacitação (Carlos da Silva, contador da Brisanet)

Um deles é Daniel Estevam da Silva, morador da zona rural de Pereiro, que conseguiu seu primeiro emprego na empresa. “Eu trabalhei com meu pai na agricultura até os 21 anos. Para buscar outras oportunidades, era preciso ir a cidades distantes, como São Paulo. Quando conheci a Brisanet, não tinha qualificação para trabalhar na empresa. Não era usuário de internet nem de computadores. Pedi para ficar de voluntário, aprendendo”, conta Daniel, que hoje é gerente de transmissão e progrediu na carreira por meio de treinamentos custeados pela empresa.

O contador Carlos da Silva tem trajetória parecida: é filho de agricultores e teve a primeira oportunidade de trabalho formal na Brisanet. Ele explica que muitos outros colegas de trabalho têm histórias semelhantes para contar. “Eu diria que hoje a Brisanet é como um oásis no deserto. A região não tem indústrias, e tem um comércio de pequenas empresas, familiares. Eu tenho muitos amigos que tiveram a oportunidade do primeiro emprego na empresa. E não só o primeiro emprego, mas também a capacitação”, relata. 

A previsão é que o novo ciclo de investimentos financiado pelo BNDES gere 989 novos postos de trabalho na região.

 Jo_o_Miriam_Marcos2

João, Miriam e Marcos de Lemes são clientes da Brisanet há 1 ano.

 

carlos da silva

O contador Carlos da Silva é filho de agricultores e teve a primeira oportunidade de trabalho formal na Brisanet.

 

DanielOs treinamentos que Daniel fez para progredir na carreira foram custeados pela Brisanet.

 

Assista ao vídeo: