BNDES - Agência de Notícias

10:18 24 de Setembro de 2020

fato ou boato

Checagem de fatos, confrontamento de histórias com dados, pesquisas e registros.

Por: Agência de Notícias BNDES

17:07 09/10/2018

Boato: BNDES só empresta para Cuba, Venezuela, Angola e Moçambique

Tim Easley, Unplash

Isso é falso. O BNDES financia exportações de empresas brasileiras para mais de 40 países. Essas exportações referem-se a bens e serviços de alto valor agregado, como aeronaves, ônibus, caminhões e bens e serviços de engenharia.

Ao contrário do que comumente é noticiado, o maior destino dessas operações são os Estados Unidos (US$ 17 bilhões de 1998 a 2017). Em seguida, vêm Argentina (US$ 3,5 bilhões), Angola (US$ 3,4 bilhões), Venezuela (US$ 2,2 bi) e Holanda (US$ 1,5 bi).

No caso específico do financiamento à exportação de serviços de engenharia, América Latina e África são os principais destinos das exportações apoiadas. Há duas razões para isso.

A primeira é que América Latina e África são regiões em desenvolvimento e, nessa condição, têm obras complexas de infraestrutura a serem realizadas, com poucas empresas locais aptas a executá-las.

Em segundo lugar, é nesses mercados que as empresas exportadoras brasileiras, apoiadas pelo BNDES, conseguem ser mais competitivas, já que, nos países mais desenvolvidos, há maior número de concorrentes habilitados, bem como sistemas financeiros robustos, capazes de apoiar as empresas locais.

Importante frisar que os financiamentos do BNDES à exportação das empresas brasileiras não seguem critérios ideológicos. Essas operações são realizadas desde 1998. Nesses 20 anos, o Brasil esteve sob governos de diferentes correntes políticas e econômicas.

O BNDES tampouco escolhe os países de destino das exportações que financia, já que o Banco só começa a avaliar eventual apoio a uma exportação de serviços de engenharia a partir de contratos comerciais já estabelecidos entre a empresa brasileira exportadora e o importador estrangeiro.

Veja nossas respostas às perguntas mais frequentes sobre o apoio do BNDES à exportação.