Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

23:29 12 de April de 2024

Blog do Desenvolvimento

Estudo analisa impacto da Petrobras no investimento produtivo do país

Edição n. 9/2023

 

Nova edição da série Estudos especiais do BNDES analisa o impacto da Petrobras sobre o investimento produtivo no país. O estudo aponta que a companhia tem contribuição relevante para impulsionar a produção em outros setores, gerar empregos e incentivar a inovação, destacando que a retomada de seus investimentos, com foco na transição energética, pode alavancar o processo da descarbonização da economia brasileira.

 

O trabalho mostra que, de 2000 a 2021, a Petrobras teve participação média de 7% na chamada formação bruta de capita fixo (FBCF), que mede a ampliação da capacidade produtiva do país. Ao longo do período, essa contribuição variou de um máximo de 11,1%, em 2009, até seu nível mais baixo, de 2,8%, em 2021, tendo em vista a estratégia recente com foco na redução de dívida e venda de ativos da companhia.   

 

Para além do volume financeiro investido, o trabalho aponta que, do ponto de vista qualitativo, os investimentos da Petrobras são intensivos em tecnologia, beneficiando diversos outros setores por conta da política de conteúdo local adotada pela empresa.

 

Com base na análise do plano de investimentos da Petrobras no período de 2014 a 2017, o estudo aponta que cada R$ 1 bilhão investido pela companhia em exploração e produção (E&P) gerou R$ 1,4 bilhão na produção de outras empresas, além de envolver mais de 26 mil empregos em todos os setores da economia. Já investimento de mesmo valor em refino teve um impacto de R$ 1,3 bilhão na produção e mobilizou mais de 32 mil postos de trabalho.

 

A Petrobras tem peso relevante também no investimento em inovação, com despesas em pesquisa e desenvolvimento (P&D) que alcançaram R$ 4,1 bilhões em 2022.  Para o ciclo de 2023 a 2027, em que a empresa anunciou um total de US$ 78 bilhões em investimentos, o trabalho ressalta que estão previstos US$ 4,4 bilhões em recursos para ações de descarbonização – que incluem novas frentes de atuação como eólicas offshore, hidrogênio e captura de carbono.

 

Nesse contexto, o estudo conclui que a retomada dos investimentos da Petrobras, com foco em maior diversidade energética, pode ser indutora da ampliação dos investimentos em infraestrutura no país, assim como do processo de descarbonização da economia.

 

>>Acesse o estudo completo

 

Conteúdos relacionados

Inovação, descarbonização e transição energética estão entre focos de acordo BNDES e Petrobras

Créditos livre e direcionado têm finalidades distintas, mostra estudo

Cada R$ 1 milhão desembolsado pelo BNDES corresponde a 10 empregos no país, mostra estudo

*campo obrigatório