Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

Mon Apr 12 02:12:19 UTC 2021 Mon Apr 12 02:12:19 UTC 2021

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:15:47 11/03/2021 |MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS |SAÚDE |NORDESTE

Ultima atualização: 15:58 18/03/2021

André Telles/Divulgação BNDES
Tomógrafo do Hospital de Fraturas: equipamento financiado com recursos do BNDES possibilitou a geração de 16 empregos

Um hospital do Recife (PE) conseguiu aumentar o faturamento e gerar empregos durante a crise econômica gerada pela pandemia da covid-19 graças ao financiamento do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a compra de equipamento de tomografia. Em junho de 2019, o Hospital de Fraturas recebeu financiamento de R$ 701 mil da linha Finame, repassado pelo Bradesco, para adquirir um tomógrafo da marca GE, modelo CT Revolution Act.

 

O ortopedista Joaquim Carvalho, sócio do hospital, explicou que o equipamento possibilitou um aumento de 15% nas cirurgias. “Só na tomografia, foram atendidos 1.993 pacientes”, informou.

 

A aquisição do tomógrafo viabilizou o início das cirurgias neurológicas Mesmo com a redução de 20% no total de atendimentos do hospital em razão da pandemia, o médico assegurou que houve a criação de 16 novos postos de trabalho. Hoje o hospital tem 92 funcionários. “Nosso faturamento aumentou 13,5%, mesmo com três meses sem realizar cirurgias eletivas, devido à covid-19”, disse.

 

Efetividade – O diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto do BNDES, Bruno Laskowsky, acompanhou no dia 4 a visita do presidente da instituição, Gustavo Montezano, ao hospital. Para o diretor, a operação é um exemplo de efetividade do apoio às empresas de menor porte mediante a concessão de crédito indireto, ou seja, quando os recursos do BNDES são repassados por uma instituição financeira parceira ao cliente final.

 

Foto_interna

 

“O crédito indireto tem um papel fundamental: o foco do Banco na pequena e média empresa é estimular, fomentar, ainda mais neste momento de uma crise de emprego no País”, explicou.

 

 Assista ao vídeo: