Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

05:45 03 de December de 2021

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:13:37 25/10/2021 |ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA |SUL

Ultima atualização: 18:33 25/10/2021

Felipe Dalla Valle / Palácio Piratini
  • A empresa Compass, da Cosan, foi a vencedora do primeiro leilão do setor após o estabelecimento do Novo Mercado de Gás
  • Venda da Sulgás tem como meta fortalecer a cadeia de valor do gás natural canalizado no Rio Grande do Sul

 

A Compass, do grupo Cosan, venceu o leilão de desestatização da Companhia de Estado de Gás do Rio Grande do Sul (Sulgás), realizado nesta sexta-feira (22) na B3, em São Paulo. O grupo apresentou proposta de R$ 927,8 milhões, valor estipulado em edital. O BNDES foi o responsável pela estruturação do projeto e pela elaboração do certame, em parceria com Consórcio Pampagás — formado pela BR Partners, LMDM, Lefosse advogados e Vernalha e Pereira advogados — e da Consultoria Ernst & Young.

 

O leilão da Sulgás foi o primeiro no setor após o estabelecimento do Novo Mercado de Gás - Lei 14.134 (publicada em abril de 2021), retomando uma prática que não acontecia há mais de 20 anos. Além disso, de forma inédita, houve a negociação de participação em uma empresa fora do eixo Rio-São Paulo.

 

“Dois anos atrás, o BNDES se propôs a ser um banco de serviços para ajudar a atrair investimentos para o Brasil. Estamos cumprindo essa agenda, trazendo emprego, oportunidades para empresas e cidadania. O leilão da Sulgás é uma transformação importantíssima para o setor”, explicou o Diretor de Concessões e Privatizações do BNDES, Fábio Abrahão.

 

Caberá agora à Compass fortalecer a cadeia de valor do gás natural canalizado no Rio Grande do Sul. A expectativa é que haja a expansão da malha de distribuição da Sulgás para novos municípios e regiões do Estado, de forma a ampliar as condições de acesso ao gás natural para a população local.

 

Para o CEO da Compass, Nelson Gomes, o mercado de gás natural passa por um momento de transformação no Brasil. "Nós entendemos que a concessão de uma distribuidora a iniciativa privada é um caminho acertado, que visa atrair investimentos e promover desenvolvimento industrial, comercial e residencial no Rio Grande do Sul”, analisou.

 

"Sabemos que o presente leilão tem um papel importante na retomada das desestatizações do setor de gás no Brasil, que é um setor essencial para atender a demanda crescente dos diversos setores", comemorou o presidente da Sulgás, Carlos Camargo de Colon.

 

“Obrigado à Compass pela confiança no Estado do Rio Grande do Sul. A oferta de vocês mostra que estamos no caminho certo, nos dá provas de que o ambiente de negócios do RS é atrativo à iniciativa privada e merece a confiança da empresa”, finalizou o governador do Estado do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

 

Perspectivas do Mercado de Gás Natural – Em fevereiro deste ano o BNDES publicou o relatório Gás para o desenvolvimento – Perspectivas de oferta e demanda no mercado de gás natural do Brasil O estudo setorial, segundo realizado pelo BNDES sobre o tema, foi resultado do mapeamento desenvolvido ao longo de 2020 com mais de 60 representantes de diferentes elos da cadeia produtiva do gás natural. O relatório identificou o potencial do segmento, sua infraestrutura e fatores que influenciam decisões de gestores públicos e agentes de mercado para investimento no setor. O lançamento do relatório foi uma das iniciativas da 2ª Semana Gás para o Desenvolvimento, evento promovido pelo BNDES entre os dias 22 e 25 de fevereiro.

 

Companhia de Estado de Gás do Rio Grande do Sul - Criada em 1993, a Sulgás é uma sociedade de economia mista, que tinha como acionistas o Estado do Rio Grande do Sul (51%) e a Petrobras Gás S/A – Gaspetro (49%). A empresa é responsável por uma rede de distribuição de 1.340 km, atendendo a 65 mil clientes em 42 municípios gaúchos. A Sulgás iniciou a comercialização do gás natural no ano 2000, com a conclusão do gasoduto Bolívia-Brasil.

 

Sobre a B3 – A B3 S.A. (B3SA3) é uma das principais empresas de infraestrutura de mercado financeiro do mundo e uma das maiores em valor de mercado, entre as líderes globais do setor de bolsas. Conecta, desenvolve e viabiliza o mercado financeiro e de capitais e, junto com os clientes e a sociedade, potencializa o crescimento do Brasil. Atua nos ambientes de bolsa e de balcão, além de oferecer produtos e serviços para a cadeia de financiamento. Com sede em São Paulo e escritórios em Londres e Xangai, desempenha funções importantes no mercado pela promoção de melhores práticas em governança corporativa, gestão de riscos e sustentabilidade.