Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

Tue May 11 09:28:40 UTC 2021 Tue May 11 09:28:40 UTC 2021

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:12:29 27/04/2021 |CULTURA |SUDESTE

Ultima atualização: 18:00 27/04/2021

Foto: Acervo ETMP/IPHAN-RJ

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) concedeu apoio financeiro de R$ 5,9 milhões não reembolsáveis para a revitalização da Casa do Barão de Vassouras, que abrigará um novo Centro Cultural. Os recursos são provenientes do Fundo Cultural do Banco e o beneficiário da operação é o Instituto Cultural Cidade Viva (ICCV).

 

O proprietário do imóvel a ser revitalizado é o Município de Vassouras, cidade localizada na região do Médio Vale do Paraíba, no Estado do Rio de Janeiro. O município firmou acordo de cooperação com o ICCV para regulamentar a relação entre as partes no projeto aprovado pelo BNDES. O objetivo é promover apoio à restauração e ao novo espaço cultural, com ações voltadas a implementação de sua museografia, programas de educação patrimonial, ações de fomento ao turismo e ao empreendedorismo cultural, entre outras.

fachada_principal_desenho_Archi_5_Arquitetos_Iphan

 

Fachada Principal – Desenho Archi 5 Arquitetos Ass. – Acervo IPHAN

 

Segundo o gerente do Departamento de Desenvolvimento Urbano, Cultura e Turismo do BNDES, Fabrício Brollo, o apoio do Banco, completa um conjunto de investimentos realizados pelo poder público e por particulares, na revitalização do patrimônio histórico de Vassouras.

 

Janaína Sobrinho, engenheira do BNDES, explicou que o espaço cultural contará com exposição permanente sobre a história, a cultura e o meio-ambiente da região do Vale do Café. “Também haverá lugar para apresentação das manifestações da cultura imaterial ainda presente na vida da comunidade, como jongo, capoeira e caninha verde”, completou.

 

praca_jongo_pirai_renascer_vassouras_fonte_keilla_miranda

Praça Jongo Piraí e Renascer Vassouras. (Foto: Keilla Miranda)

 

O planejamento conta com uma ação conjunta entre o ICCV e Prefeitura Municipal de Vassouras. No município, o projeto está sendo desenvolvido pela Secretaria de Urbanismo e Patrimônio Histórico, cujo secretário é o Geovani Dornelas, e coordenado pelo Departamento de Patrimônio Cultural (DEPAC).

 

Keilla Miranda, gerente do DEPAC, ressalta que o projeto engloba muitas vertentes e envolve diversos setores da gestão municipal. “É um projeto grandioso e estabelece ações para a revitalização cultural, manutenção futura, gestão e governança do novo espaço cultural. Várias secretarias como as de Educação, Desenvolvimento Econômico e Turismo, além da Cultura, estão sendo inseridas no processo”.

 

História – A cidade de Vassouras é considerada um legado histórico-cultural dos tempos áureos da produção do café no Vale do Paraíba fluminense. Testemunhas dessa época, os palacetes e suntuosos casarões dos grandes cafeicultores, lembrados como “Barões do Café”, ocupam o centro histórico que reflete um passado cheio de riquezas.

 

Foi uma época em que o café era chamado de Ouro Verde, cultivado pela mão de obra escrava e, posteriormente, pelos imigrantes. Isto fez de Vassouras o coração do Brasil Império, economicamente sustentado por esse cultivo. Hoje é uma cidade histórica, turística e universitária. Nesse contexto, a Casa do Barão de Vassouras “será uma referência para permitir ao visitante e à população local compreender a história da região e sua dinâmica econômica e social”, explica Fabrício Brollo.

 

cortejo_tradicoes_festival_vale_cafe_fonte_keilla_miranda

Cortejo de Tradições. (Foto: Site Festival Vale do Café)

 

 

ICCV – O Instituto Cultural Cidade Viva é uma entidade sem fins lucrativos com mais de 20 anos de atuação em todos os segmentos artísticos e nas áreas que fazem interface com a cultura, como turismo, gastronomia, terceiro setor, artesanato, educação, urbanismo, ciência, tecnologia, esporte, lazer e meio ambiente.

 

O ICCV tem ampla experiência em projetos na região do Vale do Café, como o Inventário das Fazendas de Café do Vale do Paraíba Fluminense, Guia Cultural do Vale do Café, projeto de restauração da Igreja de São Joaquim da Grama, além da gestão-executiva do Parque Arqueológico e Ambiental de São João Marcos, projeto reconhecido com o prêmio Rodrigo Melo Franco de Andrade, a mais importante premiação nacional relativa à preservação do patrimônio.