Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

17:14 23 de July de 2024

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:16:23 28/06/2024 |ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA |SUDESTE

Ultima atualização: 17:38 28/06/2024

Reprodução Prefeitura de Juiz de Fora

BNDES aprova R$ 58,75 milhões para modernizar educação, saúde e gestão pública em Juiz de Fora, MG

  • Projeto leva equipamentos e softwares aos alunos das 102 escolas municipais

 

  • Rede de saúde contará com agendamento online de consultas e exames

 

  • Gestão pública terá mais segurança, transparência e eficiência

 

  • Marco cultural da cidade, Museu Mariano Procópio será restaurado com apoio do Banco

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 58,75 milhões da linha PMAT ao município de Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira, para modernização da gestão, por meio de investimentos em implantação de tecnologias, processos e sistemas, e investimentos em equipamentos para escolas públicas.

“Com o investimento em Juiz de Fora, o BNDES contribui para que o município avance na agenda de governo digital, leve conectividade e tecnologia para as escolas e facilite o acesso da população à saúde, tudo com qualidade e transparência e em alinhamento às políticas públicas prioritárias do Governo Federal”, disse a diretora Socioambiental do BNDES, Tereza Campello.

No setor de educação, o projeto prevê a aquisição de laptops, tablets, smart TVs e aplicativos educacionais para as escolas municipais. O município planeja disponibilizar em todas as salas de aula do 1º ao 9º ano uma quantidade de equipamentos compatível com o número de alunos, para serem usados em trabalhos interdisciplinares nos três turnos.

A área de saúde do município também será digitalizada, com implantação de agendamento online de consultas e exames, além de mapeamento das filas e necessidades de atendimento por região. O projeto vai proporcionar ainda melhor infraestrutura de conectividade em todas as 62 unidades básicas de saúde, 102 escolas, 47 creches e nos quatro centros de atendimento educacional especializado.

Para o cidadão, uma das medidas é o aprimoramento do Portal Único de Serviços, com informações mais claras e navegação mais intuitiva. Outro ganho é a ampliação dos canais de atendimento, que passam a contar com unidades móveis e totens de autoatendimento. Os canais já existentes serão aprimorados, assim como o sistema de gestão e a oferta de serviços digitais.

O projeto inclui ainda a implantação do alvará eletrônico de funcionamento, com a implantação de cadastro de contribuinte perante o município, cadastro econômico e emissão do alvará, com consulta integrada aos sistemas do Corpo de Bombeiros e da Junta Comercial do Estado de Minas Gerais a partir do CNPJ.

Outro foco do projeto é a governança digital, que abrange estratégias de governo digital, governança de dados, cibersegurança e aprimoramento do Plano Diretor de Tecnologia da Informação, para garantir maior eficiência nos investimentos. O data center será modernizado e será construído um data warehouse, para reduzir a dependência externa no armazenamento de dados. Também está previsto o aumento da capacitação digital dos servidores do município.

O Portal da Transparência será modernizado, com integração dos sistemas de RH, orçamento e compras públicas para publicação automática dessas informações em tempo real. Os sistemas de compras, contratos, planejamento, contabilidade, controladoria e procuradoria também serão integrados, para agilizar o atendimento às demandas.

Museu Mariano Procópio – O BNDES firmou dois contratos de apoio não reembolsável no total de R$ 5,7 milhões, por meio da Lei Rouanet, à Fundação Museu Mariano Procópio, vinculada à Secretaria de Cultura de Juiz de Fora, para reabilitação e proteção contra incêndio do Museu Mariano Procópio, o mais antigo de Minas. Aberto pela família do empresário Mariano Procópio, responsável pela construção da primeira estrada de rodagem pavimentada do país, a União e Indústria, o museu foi transferido para o município em 1934.

 

Reprodução Prefeitura de Juiz de Fora 3Reprodução Prefeitura de Juiz de Fora

 

Para a implantação do sistema de segurança contra incêndio, foram destinados R$ 3,2 milhões. A operação abrange elaboração dos projetos executivos e Implantação do sistema de detecção, prevenção e combate a incêndio e pânico, do sistema de proteção contra descargas atmosféricas e modernização e reforma das instalações elétricas no conjunto tombado do museu. O projeto foi selecionado na chamada pública Segurança em Instituições Culturais Públicas de Guarda de Acervos Memoriais

Os outros R$ 2,5 milhões correspondem a metade do valor a ser investido nas obras de reabilitação do museu. Este projeto foi selecionado por meio da chamada pública Resgatando a História.

Formado pelo conjunto arquitetônico de dois edifícios (Villa Ferreira Lage e Prédio Mariano Procópio), jardins, parque, lago e espaço recreativo, o Museu Mariano Procópio guarda um acervo dos séculos 19 e 20, especialmente sobre o período imperial. Abriga também uma coleção de esculturas, quadros, peças de história natural, armas, indumentárias, joias, moedas, medalhas, mobiliário, cristais, louças, porcelanas, peças sacras e documentos históricos. Conta ainda com um acervo natural de importância ecológica da flora brasileira.

 

Reprodução Prefeitura de Juiz de Fora 2Reprodução Prefeitura de Juiz de Fora