Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

21:04 20 de May de 2022

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:18:01 23/02/2022 |INOVAÇÃO

Ultima atualização: 18:43 23/02/2022

BNDES/Divulgação
12 startups de impacto foram escolhidas para apresentar suas soluções a uma banca avaliadora.
  • Evento marcou encerramento do 1º ciclo de aceleração do BNDES Garagem – Negócios de Impacto
  • Empreendedores apresentaram suas propostas para investidores e grandes players do ecossistema de 
    empreendedorismo


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) promoveu ontem o Demoday, evento que marcou o encerramento do primeiro ciclo de aceleração da segunda edição do BNDES Garagem – Negócios de Impacto. O evento premiou as startups Meu Pé de Árvore, que trabalha com plantio de árvores por agricultores familiares e Recigases, que atua na regeneração dos fluidos utilizados em equipamentos de refrigeração. Conduzido em parceria com o Consórcio AWL (formado por Artemisia, Wayra e Liga Ventures), o programa tem como objetivo atrair e potencializar startups voltadas para a resolução de desafios sociais ou ambientais do país.

Durante o evento, realizado de forma remota, 12 startups de impacto selecionadas pelo Consórcio AWL apresentaram suas soluções a uma banca avaliadora. Entre os critérios estão o nível de desempenho, resultados alcançados e engajamento. Os participantes puderam se apresentar durante cinco minutos, por meio de um pitch voltado para investidores, gestores de fundos e demais atores do ecossistema de empreendedorismo e de impacto.

“Esta é a segunda edição do Programa BNDES Garagem, que reafirma o compromisso do banco em investir nas cadeias de geração de renda, empreendedorismo e inovação. Estamos fazendo uma transformação gigante na forma como o banco atua. Quando a gente fala nestas plataformas de desenvolvimento, escolhemos um processo de reciclagem de capital, e elencamos algumas áreas onde estamos alocando nosso orçamento de risco. E esse orçamento está indo para infraestrutura brasileira, para os ativos climáticos e para as atividades na base da economia, que é o MPME. Estamos falando das empresas em estágio inicial. Temos a meta de criar oportunidades neste ciclo. Ao investir em empresas neste estágio inicial, estamos criando novos formatos de geração de renda, empregabilidade e treinando o empreendedor. Estes empreendedores vão fazer a diferença no robustecimento do Brasil empreendedor”, afirma Bruno Laskowsky, Diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto do BNDES, durante o evento. 

O júri que avaliou os pitches foi formado por Filipe Borsato da Silva, do BNDES, Lucas Ramalho, da Enimpacto - Ministério da Economia, Luciano Gurgel, da Artemisia, Maria Rita Spina Bueno, da Anjos do Brasil e Rafael Campos, da Vox Capital.

Ao final do Demoday, a startup Meu Pé de Árvore foi selecionada no estágio Criação e receberá um prêmio no valor de R$ 20 mil. O negócio realiza a intermediação de investimentos no plantio de árvores por agricultores familiares, viabilizando a restauração de ecossistemas na Amazônia por meio da recuperação ambiental e implementação de sistemas produtivos de baixo carbono. Estimula a produção agroecológica de alimentos e de produtos da bioeconomia Amazônica, proporcionando a manutenção de importantes serviços ecossistêmicos.

Já no estágio Tração, foi selecionada a startup Recigases, que receberá um prêmio no valor de R$ 30 mil. O negócio atua na regeneração dos fluidos para seu estado original para que possam continuar a ser utilizados por toda a vida útil dos equipamentos de refrigeração, operando em todas as soluções necessárias para o recolhimento de fluidos refrigerantes, como locação de cilindros e recolhedoras. Informações sobre as 45 startups de impacto participantes desse 1º ciclo de aceleração do programa podem ser acessadas pelo site.

Sobre o BNDES Garagem – Negócios de Impacto
O BNDES Garagem é uma iniciativa do BNDES que tem a missão de desenvolver e fomentar o empreendedorismo no Brasil por meio do apoio a startups. A primeira edição do programa, realizada entre 2018 e 2019, contou com mais de 5 mil startups inscritas e 79 participantes. A taxa geral de recomendação do programa por parte das startups foi de 95%, indicando alto grau de satisfação dos empreendedores. Essa edição contou, também, com ampla participação dos funcionários do BNDES como mentores das startups, contribuindo para a renovação da cultura corporativa e adoção de práticas mais inovadoras e ágeis. Por conta da grande procura por parte dos empreendedores, foi criada a Rede BNDES Garagem. Não restrita aos participantes do programa, ela procura disseminar a cultura da inovação e do impacto por meio de iniciativas como divulgação de conteúdo educativo e promoção de eventos. Esta edição possui 3 ciclos de aceleração, conta com a parceria da Artemisia, Wayra e Liga Ventures, e tem como foco impulsionar empreendedores que queiram contribuir para a resolução de desafios sociais ou ambientais. As startups que se destacarem no processo de aceleração – uma em cada categoria – podem receber um prêmio no valor de R$ 20 mil e R$ 30 mil, para criação e tração, respectivamente. https://garagem.bndes.gov.br/

BNDES | Fundado em 1952 e atualmente vinculado ao Ministério da Economia, o BNDES é o principal instrumento do Governo Federal para promover investimentos de longo prazo na economia brasileira. Suas ações têm foco no impacto socioambiental e econômico no Brasil. O Banco oferece condições especiais para micro, pequenas e médias empresas, além de linhas de investimentos sociais direcionadas para educação e saúde, agricultura familiar, saneamento básico e transporte urbano. Em situações de crise, o Banco atua de forma anticíclica e auxilia na formulação das soluções para a retomada do crescimento da economia. 

Sobre a Artemisia: A Artemisia é uma organização sem fins lucrativos, pioneira na disseminação e no fomento de negócios de impacto social no Brasil. A organização apoia negócios voltados à população em situação de vulnerabilidade econômica, que criam soluções para problemas socioambientais e provocam impacto social positivo por meio de sua atividade principal. Sua missão é identificar e potencializar empreendedores(as) e negócios de impacto social que sejam referência na construção de um Brasil mais ético e justo. A organização já apoiou mais de 530 iniciativas de todo o Brasil em seus diferentes programas, tendo acelerado intensamente mais de 180 negócios de impacto social. Fundada em 2005, a organização possui atuação nacional.

Sobre a WAYRA: A Wayra, hub de inovação aberta da Vivo no Brasil e da Telefônica no mundo, investe, escala e conecta startups com corporações e parceiros de tecnologias e investimentos. O objetivo é gerar oportunidades de negócios e inovação em conjunto. Criada em 2011, a Wayra opera em 10 países (Argentina, Brasil, Chile, Colômbia, Alemanha, México, Peru, Espanha, Reino Unido e Venezuela) e já investiu mais de R$300 milhões em 800 startups no mundo todo. Atualmente, 500 startups fazem parte do portfólio global de inovação aberta. Presente no país desde 2012, a Wayra Brasil já investiu em 81 startups e possui 32 em portfólio atualmente, sendo que aproximadamente 50% delas geram negócios com a Vivo. Dentre as áreas prioritárias estão educação (edtechs), saúde (healthtechs), serviços financeiros (fintechs), internet das coisas (IoT), 5G, inteligência artificial (IA), big data, entre outras.

Sobre a Liga Ventures: A Liga Ventures é uma plataforma de inovação aberta, que conecta empresas e startups a fim de potencializar interações e gerar novos negócios. Criada em 2015 é pioneira no mercado de aceleração corporativa e corporate venture. Ao longo dos anos, auxiliou na implementação de estratégia de inovação aberta nos principais players de diversos setores do mercado brasileiro, tais como Porto Seguro, Banco do Brasil, e Unilever. Em seu portfólio, soma uma base de mais 27.000 startups, mais de 350 startups aceleradas e mais de 450 projetos realizados entre essas e grandes corporações. Também conta com o Liga Insights, iniciativa de pesquisa e inteligência de mercado, cujo objetivo é mapear tendências e startups que estão inovando nos mais variados setores. Já são mais de 35 estudos, em temas como Saúde, AutoTech, Varejo, RH, EdTechs, entre outros.