Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

Thu Oct 21 19:22:10 UTC 2021 Thu Oct 21 19:22:10 UTC 2021

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:11:08 22/09/2021 |INSTITUCIONAL

Ultima atualização: 11:55 22/09/2021

Divulgação
Concurso teve 17 trabalhos inscritos, envolvendo 400 profissionais

A solução “Gaia”, que permite acompanhar eventuais riscos ambientais associados à carteira de financiamentos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), foi a vencedora da primeira edição do Prêmio de Dados Abertos para o Desenvolvimento, promovido para estimular o uso do Portal de Dados Abertos do Banco e fomentar soluções que ampliem a transparência de sua atuação. Os três primeiros colocados foram conhecidos em cerimônia virtual realizada na segunda-feira, 20, com transmissão pelo canal do BNDES no YouTube.

Além da Gaia, que receberá R$ 15 mil pela primeira colocação, foram premiados, em segundo lugar, o “Meu BNDES” — app e chatbot integrado ao Twitter com informações sobre o BNDES que utiliza machine learning para clusterização de clientes — e, em terceiro, o “Simulação Fácil de Financiamento BNDES”, que cruza dados de operações já realizadas pelo Banco para simular itens como prazos e juros de novos financiamentos. Eles receberão, respectivamente, R$ 10 mil e R$ 5 mil.

Representante da equipe da Gaia, Pedro Andrade, cientista de dados da Secretaria de Governo de Minas Gerais, explicou que o modelo desenvolvido mensura risco através do CNPJ das empresas, utilizando, para tanto, bases de dados do Ibama e da Receita Federal, além do Portal de Dados Abertos do BNDES. “O Banco Central já exige gerenciamento de risco socioambiental das instituições financeiras. É um problema real e diário que os bancos precisam solucionar, e os dados podem ajudar muito”, disse.

“Iniciativas desse tipo passam de uma chave de controle social, meramente, para uma chave de colaboração: a sociedade sendo chamada a colaborar na busca de soluções”, avaliou Fernanda Campagnucci, da Open Knowledge Brasil, membro do time de avaliadores externos da Comissão Julgadora. Para Wesley Vaz, do Tribunal de Contas da União (TCU), que também foi avaliador, os trabalhos se dividiram em três grupos: os que priorizaram a transparência (em geral ou em nível local, do impacto regional do recurso investido); modelos de machine learning para classificação dos clientes do BNDES; e simulações de serviços para os clientes.

Dessa última categoria, saíram os outros dois vencedores. “Nosso app usa dados de localização para mostrar a um micro ou pequeno empreendedor outros financiamentos já realizados pelo BNDES na sua área, para clientes com características similares”, resumiu Estéfano Winter, representante do grupo “Meu BNDES”, classificado em segundo lugar e composto de técnicos do Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG).

“O BNDES é um banco com muitas opções de financiamento, produtos, custos financeiros. Isso pode dificultar clientes comuns a saberem as condições de financiamento”, concorda Karina Kato, cientista de dados do Ifood premiada em terceiro lugar por sua solução que busca facilitar esse entendimento por parte do cliente final. Para Fernando Lavrado, superintendente de Tecnologia da Informação do BNDES, o prêmio é um avanço nas agendas de transparência ativa e passiva: “eu chamo essa iniciativa de transparência provocativa. É o BNDES convidando a sociedade a se engajar nessa agenda”, afirmou.

O concurso, que teve 17 trabalhos inscritos, envolvendo, nos grupos de trabalho, 400 profissionais, selecionou os vencedores por critérios de impacto, usabilidade, criatividade, originalidade e qualidade técnica. A Comissão Julgadora foi formada — além de Fernanda Campagnucci (Open Knowledge) e Wesley Vaz (TCU) — por: Marcelo Vidal, da Controladoria Geral da União (CGU); Marcelo Porteiro e Victor Pina, superintendentes de Canais Digitais e Planejamento do BNDES, respectivamente; e Rodrigo Gama, chefe do Departamento de Inteligência de Negócios do Banco.

Para saber mais, acesse www.bndes.gov.br/premiodadosabertos. Para assistir ao vídeo com o anúncio dos vencedores, clique  abaixo: