Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

Wed Jun 29 01:13:56 CEST 2022 Wed Jun 29 01:13:56 CEST 2022

Publicação:14:58 19/05/2022 |CULTURA |SAÚDE

Ultima atualização: 16:22 19/05/2022

“Vida e saúde: relações (in)visíveis” é parte das ações do Plano de Requalificação do Núcleo Histórico, projeto apoiado desde 2018 pelo BNDES para preservação e valorização do patrimônio cultural 

Projeto do Banco possibilitou a restauração e a inserção da histórica edificação da Cavalariça no Museu da Vida da Fiocruz

Com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Museu da Vida da Fundação Oswaldo Cruz, inaugura nesta quinta-feira (19) a exposição permanente “Vida e saúde: relações (in)visíveis” no antigo prédio histórico da Cavalariça que foi restaurado e adaptado com o apoio do BNDES. A ação é parte das ações do Plano de Requalificação do Núcleo Histórico, projeto apoiado desde 2018 pelo Banco para preservação e valorização do patrimônio cultural. A iniciativa do BNDES, que teve o aporte de R$ 10,8 milhões, previa, como um dos seus objetivos, a ampliação das ofertas de lazer e de divulgação científica.

A exposição tem como proposta expandir o olhar do visitante sobre a saúde, levando em conta que ela também é resultado de relações históricas, sociais, políticas, culturais e econômicas. Para tanto, são utilizados recursos interativos e de acessibilidade, compartilhando a produção do conhecimento em diferentes áreas. A mostra integra as atividades de reabertura do campus da Fiocruz ao público externo, fechado à visitação durante cerca de dois anos.

“Vida e saúde: relações (in)visíveis” ocorre graças ao apoio financeiro do BNDES. Isso porque foi o projeto do Banco que possibilitou a restauração e a adaptação da histórica edificação da Cavalariça para sua inserção no Museu da Vida da Fiocruz. Com essa ampliação, o Museu da Vida – composto pelo centro de recepção, parque da ciência, borboletário, castelo Mourisco e área para exposição itinerantes – poderá se tornar o maior espaço expositivo em ciência e tecnologia da América Latina.

O rico patrimônio histórico da Fiocruz conta uma parte relevante da história da ciência e da saúde no Brasil. O projeto apoiado pelo BNDES devolve à sociedade um patrimônio restaurado e equipado para contar essa história por meio da exposição “Vida e saúde: relações (in)visíveis”.

Detalhes do projeto - Aprovado em 2018, o projeto tem como objetivo a requalificação do núcleo arquitetônico e histórico de Manguinhos, com a restauração das edificações da Cavalariça e do Pombal. O conjunto de ações teve como foco a restauração, a preservação e a valorização do patrimônio cultural, além da integração da região no circuito cultural do Rio de Janeiro.

A Cavalariça foi construída entre 1904 e 1905 e tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1981. Originalmente ela acolhia os cavalos utilizados na nascente produção de soros contra a peste bubônica. Com a requalificação foram instalados sistemas de climatização, segurança contra incêndios e descargas atmosféricas. Houve também a reforma do interior do prédio anexo para remanejamento de sala de máquinas, reforma dos sanitários e inclusão de área para produção de material expositivo.

A proposta museológica foi centrada em dois eixos temáticos: Ciência e Tecnologia em Saúde e Saúde Ambiente e Sustentabilidade. A requalificação do Pavilhão da Cavalariça possibilitou a apreciação do patrimônio em um contexto de atração cultural para diversos públicos.

Sobre a Fundação Oswaldo Cruz – A Fiocruz é instituição federal de ciência e tecnologia, vinculada ao Ministério da Saúde, referência na produção de vacinas e aprimoramento de saúde nacional. A Fiocruz está presente em 10 estados brasileiros, além de um escritório internacional em Maputo (Moçambique). Conta com 16 unidades técnico-científicas, voltadas para ensino, pesquisa, inovação, assistência, desenvolvimento tecnológico e extensão no âmbito da saúde. Sua sede localiza-se no bairro de Manguinhos, na Zona Norte do Rio de Janeiro, onde estão os prédios históricos do antigo Instituto Soroterápico Federal – como o Pavilhão Mourisco, o Pavilhão do Relógio e a Cavalariça.

Sobre o BNDES – Fundado em 1952 e atualmente vinculado ao Ministério da Economia, o BNDES é o principal instrumento do Governo Federal para promover investimentos de longo prazo na economia brasileira. Suas ações têm foco no impacto socioambiental e econômico no Brasil. O Banco oferece condições especiais para micro, pequenas e médias empresas, além de linhas de investimentos sociais, direcionadas para educação e saúde, agricultura familiar, saneamento básico e transporte urbano. Em situações de crise, o Banco atua de forma anticíclica e auxilia na formulação das soluções para a retomada do crescimento da economia.