BNDES - Agência de Notícias

Sat Dec 07 20:57:03 UTC 2019 Sat Dec 07 20:57:03 UTC 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:17:01 11/11/2019 |INSTITUCIONAL

Ultima atualização: 19:38 12/11/2019

Fotos: Rossana Fraga/Divulgação BNDES

Publicação traz dados sobre entregas de projetos aprovados em 2017 e 2018 e reúne resultados de 50 avaliações de impacto nos setores de MPMEs, exportação, infraestrutura, entre outros

• Impacto é positivo sobre emprego e crescimento das empresas. No biênio, financiamentos do Banco ajudaram a gerar ou manter 2,27 milhões de empregos

• Evento de lançamento contou com a participação de executivos do Banco e com representantes da Casa Civil, do TCU, do CGU e da Academia 

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou nesta segunda-feira, 11, uma nova edição de seu Relatório de Efetividade com dados sobre as principais entregas de projetos aprovados em 2017 e 2018 e resultados de 50 avaliações de impacto realizadas nos últimos anos. No período, estima-se que os projetos financiados pelo banco de fomento tenham criado ou mantido, direta ou indiretamente, 2,27 milhões de empregos (1,15 milhão em 2017 e 1,12 milhão em 2018).

As avaliações reunidas no relatório foram produzidas por 17 diferentes entidades, entre elas a Fundação Getúlio Vargas (FGV) e o Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). As conclusões gerais apontam que: o financiamento do BNDES Exim afeta positivamente a performance exportadora das empresas; o financiamento do banco a micro, pequenas e médias empresas (MPMEs) tem impacto positivo sobre o nível de emprego, exportações e investimento; e, de forma geral, o apoio do BNDES é mais efetivo com relação ao crescimento das firmas (aumento nos empregos gerados, investimentos e faturamento) que sobre produtividade. 

Entregas – Entre 2017 e 2018, o BNDES ajudou a viabilizar um aumento de mais de 11 mil MW na capacidade de geração de energia elétrica, cerca de 75% de toda a capacidade adicionada no período – com destaque para as fontes hidrelétrica e eólica. No período, também houve expansão de 7,7 mil km da rede de transmissão de energia, mais de 70% de todo avanço observado no período. 

No biênio, o banco de fomento também apoiou 17 projetos de investimentos em saneamento, que vão permitir aumentos nas capacidades de captação, reserva e distribuição de água, beneficiando mais de 320 mil pessoas. Essas obras apoiadas pelo BNDES vão ampliar também as capacidades de captação e tratamento de esgoto, beneficiando aproximadamente 940 mil pessoas. 

 

20191111_evento_lancamento_efetividade_victor_pedro

Chefe do Departamento de Inteligência de Negócios e Efetividade, Victor Pina, e superintendente de Planejamento Estratégico do BNDES, Pedro Iootty, apresentam o Relatório de Efetividade 2018: contribuições para o desenvolvimento do País e prestação de contas à sociedade

“O número de novas ligações de esgoto é 259 mil. Além disso, o banco ainda apoiou um aumento considerável no tratamento de resíduos sólidos: mais de 2 mil toneladas/dia de tratamento. Isso equivale a mais ou menos a produção diária de 2,3 milhões de pessoas, que passam a ter resíduos sólidos tratados de forma adequada”, detalhou o chefe do Departamento de Inteligência de Negócios e Efetividade do BNDES, Victor Pina. "Saneamento é um tema prioritário, e nos próximos anos, o BNDES pretende aumentar seu apoio para esse setor: não só na forma de crédito, mas também na forma de estruturação de projetos, auxiliando estados e municípios na elaboração de estudos e de projetos para concessão e para parcerias público-privadas", concluiu.

Em logística, oito projetos ferroviários apoiados, e em andamento, preveem a aquisição, reforma ou modernização de mais de 900 locomotivas e de cerca de 28 mil vagões. Três projetos rodoviários irão duplicar mais de 300 km de estradas e restaurar ou reconstruir outros 430 km – além de pavimentar 18 km de novos trechos. Os financiamentos do banco de fomento a quatro concessionárias de aeroportos também vão permitir a construção e a reforma de pistas de pouso e decolagem e de pátios de aeronaves, bem como a instalação de pontes de embarque e a ampliação de salas de embarque. 

Nos dois anos, o percentual de MPMEs frente ao total de empresas financiadas pelo BNDES subiu de 27% (em 2015) para 45% (em 2018).

Outros setores, como saúde, restauração florestal, audiovisual, inovação, educação pública, entre outros, também são acompanhados pelo novo relatório.

Efetividade – A implantação de um sistema de promoção de efetividade do BNDES foi formalizada em 2018 e une duas importantes diretrizes para a atuação da instituição: incrementar as contribuições da instituição para o desenvolvimento do País e fortalecer a prestação de contas à sociedade. A iniciativa é resultado de uma série de medidas internas e externas tomadas nos últimos anos e aceleradas desde 2016. 

Lançamento – O evento de lançamento do Relatório de Efetividade foi realizado na sede do BNDES, no Rio de Janeiro, e contou com as presenças do diretor de Operações, Ricardo de Barros, e dos superintendentes das áreas de Planejamento e de Energia do Banco, Pedro Iootty e Carla Primavera, respectivamente. 

 

20191111_lançamento_efetividade_tcu_cgu

 
Também participaram de um debate sobre o tema Tiago Aguiar (Controladoria Geral da União), Osvaldo Perrout (Tribunal de Contas da União), Fabiana Rodopoulos (Casa Civil da Presidência da República)  e Juliano Assunção (PUC Rio)

 

Acesse o Relatório de Efetividade