BNDES - Agência de Notícias

Sat Oct 19 02:27:00 UTC 2019 Sat Oct 19 02:27:00 UTC 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:16:16 09/10/2019 |CULTURA

Ultima atualização: 16:22 09/10/2019

Carla Angeleas/MinC

O programa Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural selecionou 12 novos projetos na terceira e última onda de 2019. Somando todas as ondas, foram selecionadas 25 iniciativas neste ano, contemplando todas as regiões do País.

Nesta etapa foram escolhidos projetos de diversos gêneros, como a produção de uma animação em curta-metragem contando a história da Velha Guarda da Portela ao público infantil; a instalação de novo espaço para aves no Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emílio Goeldi; a formação de mediadores de leitura da Rede de Bibliotecas Comunitárias de Recife com utilização da linguagem de cordel para trabalhar as notícias transmitidas pelos veículos de comunicação; e a realização de documentário sobre os cantos ancestrais de povos indígenas das cinco regiões do Brasil.

Eles terão de captar recursos junto ao público geral por meio de campanhas de crowdfunding (financiamento coletivo) hospedadas no site do programa. Caso atinjam suas metas de arrecadação, receberão do BNDES o dobro do valor captado. A expectativa é que as iniciativas da terceira onda de seleção consigam pelo menos R$ 1,73 milhão, sendo R$ 580 mil ou mais da sociedade e R$ 1,15 milhão do BNDES.

Os selecionados participarão de um processo de consultoria em crowdfunding realizado pela Benfeitoria, plataforma que hospeda o site do programa. Nessa capacitação receberão orientação sobre como apresentar seus projetos de forma a gerar interesse por parte do público e elaborar estratégias de mobilização de sucesso. A partir de então serão colocados no ar. Durante um período entre 30 dias, o público poderá conhecê-los melhor e apoiá-los por meio de colaborações financeiras, ganhando recompensas em troca.

Durante as três ondas de seleção foram recebidos 190 propostas. A economista Luciane Gorgulho, da Área de Gestão Socioambiental do BNDES, destacou o grande número de inscritos e as perspectivas para o ano que vem.

“O Programa BNDES Matchfunding está sendo avaliado como uma experiência pioneira ao utilizar os instrumentos de crowdfunding e matchfunding para o patrimônio cultural”, afirmou. “A adesão ao programa nesse primeiro ano superou nossas expectativas. Em 2020, a expectativa é iniciar as novas ondas e em paralelo trabalhar na medição dos impactos, elemento importante para a avaliação geral dos resultados desse piloto, que pode servir como inspiração para sua aplicação em outros campos”.

Além de viabilizar a realização de projetos culturais, a iniciativa contribui para a capacitação do setor, segundo Yasmin Youssef, coordenadora do programa na Benfeitoria. “Já foram mais de 3 mil pessoas capacitadas online e quase mil presencialmente, mas o aprendizado é de mão-dupla: aprendemos e nos emocionamos todos os dias com as histórias das pessoas e dos projetos que passam pelo edital, e é essa oportunidade que o público terá a partir de agora, com as campanhas de arrecadação”, observou. “Muito mais que uma vaquinha, o financiamento coletivo é a oportunidade de fazermos a diferença em projetos que acreditamos”.

Como apoiar – As campanhas de arrecadação dos projetos selecionados na primeira onda acabam de ser lançadas. O público já pode contribuir, por exemplo, com ações de apoio ao Museu Imagens do Inconsciente e à Escadaria Selarón, no Rio de Janeiro, com a produção de minidocumentários sobre mestres da cultura popular pernambucana e com a construção de um novo palco para o projeto Neojiba, em Salvador.

 

Programa Matchfundind BNDES+ Patrimônio Cultural

Lançado em março, o programa Matchfunding BNDES+ Patrimônio Cultural foi o primeiro do gênero envolvendo uma instituição pública e se baseia diretamente no engajamento da sociedade: a cada R$ 1 captado por projeto junto ao público geral, o BNDES aplicará outros R$ 2, até que a meta mínima seja atingida. O banco de fomento pretende aplicar na iniciativa até R$ 2 milhões de recursos de seu Fundo Cultural em cada ano. Está prevista uma nova edição do programa em março de 2020.

A iniciativa é resultado de uma parceria com a Stitawi Finanças do Bem e a plataforma de crowdfunding Benfeitoria, que hospeda o site do programa.

Confira a lista completa das propostas selecionadas e as campanhas de arrecadação já lançadas.