Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

14:12 30 de July de 2021

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:18:51 01/03/2021 |CULTURA |INOVAÇÃO |NORDESTE

Ultima atualização: 18:35 02/03/2021

Leo Caldas - www.portodigital.org
  • Objetivo é consolidar o desenvolvimento econômico e a ocupação urbana já em curso na região

O presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Gustavo Montezano, visitou nesta segunda-feira, 1º de março, o Porto Digital do Recife, onde o Banco apoiará a estruturação pelo Núcleo de Gestão do Porto Digital de um modelo piloto para reabilitação em larga escala de áreas históricas e patrimônios edificados das cidades brasileiras. O apoio ao projeto do Porto Digital, que vem revitalizando áreas degradadas e atraindo empresas de tecnologia, será de até R$ 2,75 milhões e ocorre no âmbito da Linha BNDES Fundo Cultural.

A participação do BNDES tem como foco o desenvolvimento de novos modelos para revitalização de centros históricos das cidades brasileiras. Através da construção de diagnóstico e da oferta de instrumentos, o Banco busca que os benefícios sociais da revitalização urbana também gerem boas oportunidades para consórcios privados. Assim, o projeto se propõe a desenvolver um veículo de gestão piloto, conciliando esforços públicos e privados, voltados à reabilitação em larga escala de áreas históricas e patrimônios edificados.

Porto Digital

Montezano e o presidente do Porto Digital, Pierre Lucena


No caso específico do Porto Digital, as atividades englobarão o detalhamento do modelo de referência, a definição do perímetro, a consolidação de metodologia, seleção de modelo de gestão, desenvolvimento de diretrizes, apresentação de resultados e a realização de seminários internacionais. Finalizadas essas ações, haverá a constituição de uma entidade para gestão dos recursos dos investidores em incorporação de imóveis, aporte de capital, projetos executivos, obras e gestão dos ativos.

“Contar o passado olhando para o futuro sustentável e inovador passa por preservar e reconhecer a história (do país)”, disse Montezano no Recife. “O porto digital é um caso de sucesso para o Brasil, por isso viemos aqui não só apoiar, mas também aprender com esta experiência de 20 anos tão bem sucedida.”

Acompanhando os resultados obtidos, o BNDES poderá fomentar a adaptação do modelo do Porto Digital em diferentes localidades. O Banco poderá ainda prospectar novas formas de atuação e apoio para impulsionar o desenvolvimento urbano.

De acordo com o Iphan, o Brasil possui 88 conjuntos urbanos protegidos em todo o país, um grande potencial de aplicação e replicação do modelo. Se os valores previstos inicialmente para o bairro do Recife forem extrapolados, o impacto potencial seria de 880 imóveis restaurados e R$ 4,4 bilhões de recursos privados captados. Trata-se de um valor expressivo que, mesmo num cenário de perspectivas, reforça a justificativa pela realização do projeto, no qual o aporte inicial do BNDES pode destravar investimentos relevantes com capital privado.

O Parque Tecnológico Porto Digital é uma iniciativa do Estado de Pernambuco para criação de um ambiente de negócios atraente a instituições tecnológicas. Desde o início do projeto, foram investidos R$ 33 milhões com recursos do Estado de Pernambuco em infraestrutura, além das melhorias urbanas associadas, que somaram mais de R$ 90 milhões de investimentos públicos para renovação urbana ao longo da última década. Sua área geográfica na capital compreende os bairros do Recife, além de parte de Santo Amaro, Santo Antônio e São José. Além disso, o Parque também ocupa o Armazém da Criatividade, na cidade de Caruaru, agreste pernambucano.

O Porto Digital abriga hoje mais de 300 empresas e instituições dos setores de economia criativa e tecnologias para cidades. Conta ainda com três incubadoras de empresas, duas aceleradoras de negócios, seis institutos de pesquisa de desenvolvimento e organizações de serviços associados, além de diversas representações governamentais. O Porto reúne 9.000 trabalhadores. Para implantar o modelo de governança do Porto Digital, foi criado o Núcleo de Gestão do Porto Digital (NGPD). A entidade atua em políticas públicas de incentivo tecnológico em ações de comunicação e economia criativa nas cidades.

“O projeto do BNDES é o grande arcabouço de modificação para este importante bairro do Recife”, disse Pierre Lucena, presidente do Núcleo de Gestão do Porto Digital. “O setor de serviços é o grande empregador do país. Temos aqui um polo atrativo gigantesco, centenas de imóveis atrativos que permitem grandes lâminas a baixo custo.”

 

BNDES Fundo Cultural - Apoio Estruturante às Cadeias Produtivas da Economia da Cultura. Esta modalidade tem por objetivo apoiar projetos com foco em fortalecer as bases empresariais, institucionais, tecnológicas, organizacionais ou de recursos humanos necessários ao desenvolvimento sustentável das cadeias produtivas da economia da cultura.