Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

06:05 03 de December de 2021

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:18:02 19/10/2021 |CULTURA |SUDESTE

Ultima atualização: 19:13 19/10/2021

Santuário Nacional São Jose de Anchieta/Divulgação
  • Museu do Santuário terá centro de documentação e pesquisa com recursos digitais
  • Revitalização amplia o potencial turístico-cultural da região, fortalecendo atividades econômicas geradoras de emprego e renda 

 

Com o apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o museu do Santuário Nacional Padre José de Anchieta foi reformado e será reaberto no dia 18 de novembro. O museu, localizado em Anchieta (ES), terá agora salas de visitação interativa, centro de pesquisa, documentação de acervo, programa educativo para crianças e projeto paisagístico. A iniciativa promoverá o desenvolvimento local ao fomentar atividades relacionadas ao turismo histórico-cultural, geradoras de emprego e renda. 

 

O projeto, implementado pelo Instituto Modus Vivendi, recebeu o apoio de R$ 4,38 milhões do BNDES por meio do Fundo Cultural, que conta com recursos advindos da Lei Federal de Incentivo à Cultura e opera na modalidade não reembolsável. As obras duraram três anos. O empreendimento teve um investimento total no valor de R$ 10,14 milhões, e também contou com recursos do Instituto Cultural Vale. 

 

O museu, que desde a sua inauguração em 1997 era constituído basicamente por imagens e objetos litúrgicos, contará agora com cinco salas, além de dois corredores com textos e telas interativas, a Cela de Anchieta (quarto onde o padre jesuíta espanhol beatificado viveu seus últimos anos), e a Sacristia, também fazendo parte do roteiro interpretativo. O local ainda terá centro de documentação e pesquisa com recursos digitais O projeto museográfico incluiu o restauro de documentos, como manuscritos de Anchieta, e de peças históricas. 

 

A modernização e restauração do museu, que é integrante do Santuário Nacional Padre José de Anchieta, também vai ampliar a educação formal e informal de crianças, em especial as da rede pública de ensino. Para este programa haverá contratação e treinamento de monitores. 

 

Aspectos de segurança e acessibilidade foram igualmente contemplados: sinalizações em braile, intérprete em libras nos vídeos, banheiros adaptados conforme normas técnicas, passarelas acessíveis no paisagismo e plataformas elevatórias para que todos os visitantes tenham acesso às atrações do museu. 

 

Para preservar as características originais do monumento, foram observados padrões internacionais de restauração. Houve a instalação de cafeteria e lojas de lembranças, iniciativas que trarão sustentabilidade financeira para o museu. Além das melhorias do museu, a Igreja contará com uma readequação litúrgica, recebendo mobiliário com um design arrojado e arte sacra esculpida.

 

Segundo o diretor de crédito produtivo e socioambiental, Bruno Aranha, “o complexo arquitetônico do Santuário de Anchieta é um dos mais antigos e importantes do País. Os investimentos realizados pelo BNDES e outros parceiros contribuirão para a qualificação do turismo no Espírito Santo, ampliando também o conhecimento sobre o relevante papel do Padre Anchieta na história do Brasil colônia”.

 

“O resultado final do trabalho de restauro e modernização do Santuário Nacional de São José de Anchieta surpreendeu a todos. Preservar este bem patrimonial e a memória da aldeia de missão jesuítica de Reritiba vai além de promover a história de um Santo. É guardar a história de um Estado e do Brasil”, afirma a presidente do Instituto Modus Vivendi, Erika Kunkel.

 

Santuário Nacional de São José de Anchieta - Importante símbolo da presença dos jesuítas no Brasil, o Santuário está localizado em uma encosta do morro do Rio Benevente, no município de Anchieta, litoral sul do Espírito Santo. É composto por um conjunto arquitetônico – Igreja de Nossa Senhora da Assunção, Museu Nacional São José de Anchieta e a Cela (quarto do “Apóstolo do Brasil”), onde o Padre José de Anchieta faleceu. Devido à sua importância histórica, o Santuário foi tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) em 1943.

 

Instituto Modus Vinendi – É uma associação civil sem fins econômicos fundada em 2007 com o objetivo de preservar a história e memória capixaba. Atua na preservação de patrimônio no Estado, com destaque para os projetos de restauração e manutenção da Catedral de Vitória e das obras do Convento de Nossa Senhora do Carmo, além do restauro da Igreja do Rosário em Vila Velha. 

 

BNDES Fundo Cultural - O BNDES concede apoio não reembolsável a projetos ligados à preservação do patrimônio histórico brasileiro que incentivem as atividades econômicas da cultura e do turismo. Ao longo de mais de 20 anos de atuação continuada no setor, estruturou mais de 250 operações para cerca de 190 diferentes monumentos espalhados por todo o país foram realizadas. Os projetos são apreciados quanto ao seu mérito e enquadramento regulamentar pelo Comitê de Patrimônio Cultural e Economia da Cultura. Saiba mais em https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/financiamento/produto/bndes-fundo-cultural.