BNDES - Agência de Notícias

Sat Oct 19 04:08:02 UTC 2019 Sat Oct 19 04:08:02 UTC 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:10:49 03/10/2019 |SAÚDE |NORDESTE

Ultima atualização: 18:55 03/10/2019

Josemar Gonçalves - Divulgação/BNDES

 

  • Financiado com R$ 252 milhões do BNDES, projeto deve gerar 500 empregos diretos e 2,5 mil indiretos.

 

Com preços de varejo, em média, 60% menores e qualidade compatível com os medicamentos de referência, os genéricos se consolidaram no Brasil e hoje já respondem por cerca de 34% do mercado farmacêutico nacional. Nesta quarta-feira, 2, o setor ganhou mais um impulso, com a inauguração da nova fábrica da Aché Laboratórios, localizada no Cabo de Santo Agostinho, no Complexo de Suape, a 40 Km do Recife (PE).

A nova fábrica, primeira grande planta da indústria farmacêutica da região Nordeste e quinto empreendimento do laboratório brasileiro no país, recebeu financiamento de R$ 252 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para a fase inicial de sua construção.

descerramento_fita_ache

Governador de Pernambuco, Paulo Câmara, participa do descerramento da fita inaugural da fábrica do Aché. (Foto: Josemar Gonçalves).

 

"É um projeto transformador para a indústria farmacêutica brasileira e para a região Nordeste", afirmou o chefe do Departamento do Complexo Industrial e de Serviços de Saúde do BNDES, João Paulo Pieroni. "É uma planta que envolve todos os conceitos de indústria 4.0, voltada para a produção de genéricos e exportação de medicamentos", completou.

O investimento total para a construção da fábrica de medicamentos e do centro de distribuição foi de R$ 660 milhões. Instalada em um terreno de 250 mil metros quadrados, a planta terá capacidade produtiva de 700 milhões de unidades de medicamentos por ano e estará em plena operação em 2021. A estimativa é que sejam gerados 500 empregos diretos e 2,5 mil indiretos na região.

Outro benefício do projeto está relacionado ao aumento esperado do consumo de medicamentos genéricos no Nordeste. Responsável pelo segundo maior crescimento entre as regiões, o Nordeste ampliou a participação dos genéricos no mercado total de 24,21%, em 2015, para 32,21% em 2019

Considerando a capacidade e eficiência produtivas projetadas para a nova fábrica, o grupo Aché estima que sua participação no mercado brasileiro de genéricos sairá dos atuais 6,4% para 8,0% em 2022. Essa capacidade representa um acréscimo de 9,4 milhões de unidades/ano para o Nordeste, o que equivale a um aumento de 1,32% de penetração de genéricos, considerando o volume atual do mercado farmacêutico da região.

“A fábrica de medicamentos do grupo Aché é, acima de tudo, uma fábrica conectada com as boas práticas, com profissionalismo, boa gestão e inovação. São empreendimentos desse tipo que interessam para o Estado. Não tenho dúvida de que a capacidade de gestão dessa empresa vai garantir empregos de qualidade, que olhem a indústria do futuro”, afirmou o governador do Estado, Paulo Câmara, durante a cerimônia de inauguração.

Aché Laboratórios - O Aché Laboratórios Farmacêuticos S.A. é uma empresa 100% nacional, com 52 anos de atuação, e está posicionada entre as três maiores corporações farmacêuticas do Brasil. A empresa atua nos segmentos de medicamentos sob prescrição médica – no qual é líder do mercado brasileiro –, além de genéricos e medicamentos isentos de prescrição.

FOTO-33_equipamento