BNDES - Agência de Notícias

Sat Jan 18 05:45:04 UTC 2020 Sat Jan 18 05:45:04 UTC 2020

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:17:31 21/11/2018 |INFRAESTRUTURA |CENTRO-OESTE |NORTE |SUDESTE

Ultima atualização: 11:08 07/12/2018

Beth Santos/Secretaria-Geral da Presidência da República

A Xingu Rio Transmissora de Energia S.A. (XRTE), empresa pertencente ao grupo chinês State Grid, investirá R$ 8,5 bilhões na implantação de sistema de transmissão que fará a conexão entre Altamira (PA) e Nova Iguaçu (RJ), para escoar a energia gerada pela hidrelétrica de Belo Monte, localizada no Estado do Pará. O projeto conta com financiamento de R$ 5,3 bilhões, já aprovado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

A linha constituirá o segundo bipolo para transmitir ao Sudeste a energia de Belo Monte quando a usina estiver gerando a plena capacidade. Também financiado pelo BNDES, o primeiro bipolo, em operação desde dezembro do ano passado, transmite a energia gerada pela hidrelétrica de Altamira a Estreito (MG).

O empréstimo do BNDES para a XRTE representa 61% dos investimentos totais do projeto, que deverá criar 8 mil empregos diretos e 24 mil indiretos durante a fase de implantação. A linha de transmissão atravessará 79 municípios nos Estados do Pará, Tocantins, Goiás, Minas e Rio.

Linha de transmissão – Entre os investimentos previstos estão a implantação da linha de transmissão de 800 kV, em corrente contínua, com 2.535 km de extensão, e as estações conversoras Xingu, em Altamira, e Terminal Rio, em Nova Iguaçu.

O BNDES financiará também investimentos sociais no valor de R$ 12 milhões na área de influência do projeto, além dos investimentos socioambientais de caráter obrigatório previstos no Licenciamento Ambiental.

Assim como o primeiro bipolo, o segundo utilizará a tecnologia de ultra-alta tensão (UAT), até então inédita no Brasil. Essa tecnologia é mais eficiente para transmissão de grandes quantidades de energia e a grandes distâncias, uma vez que possibilita menos perdas.

Além disso, o uso da tecnologia UAT é interessante do ponto de vista ambiental, uma vez que requer menores áreas de passagem e de supressão vegetal em relação às tecnologias de transmissão convencionais. 

China – O grupo State Grid é o maior do setor de energia no mundo e a State Grid Brazil Holding (SGBH), holding do grupo que reúne os ativos de transmissão no Brasil, é uma das maiores empresas de transmissão do País.