BNDES - Agência de Notícias

23:27 20 de September de 2020

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:13:04 03/08/2020 |MEIO AMBIENTE

Ultima atualização: 15:48 03/08/2020

Divulgação
Programa apoia investimentos mitigadores de gases do efeito estufa e de adaptação a mudanças do clima

• Somados os recursos já recebidos anteriormente, quantia gerida pelo Banco supera R$ 1 bilhão

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) receberá novos recursos do Fundo Clima, no valor de R$ 350 milhões, por meio do Ministério do Meio Ambiente. Com isso, somado o volume de recursos já recebidos no passado, será superada a quantia de R$ 1 bilhão. 

Neste ano, o aporte será direcionado prioritariamente para investimentos em Saneamento e recuperação de Resíduos Sólidos. O objetivo é melhorar a qualidade de vida da população, com foco em urbanização, meio ambiente e condições sanitárias. 

O Programa Fundo Clima é formado com recursos do Fundo Nacional sobre Mudança do Clima. Ele financia investimentos relacionados à redução de emissões de gases do efeito estufa e à adaptação às mudanças do clima. Cada projeto — seja de implantação de empreendimentos, aquisição de máquinas e equipamentos ou desenvolvimento tecnológico — pode receber, no máximo, R$ 30 milhões a cada 12 meses, através de financiamentos concedidos pelo BNDES nos modelos Finame ou Finem. 

São exemplos de projetos que contaram com recursos do Fundo Clima, a implantação do VLT do Rio de Janeiro, a Geração de Energia no Aterro de Caeiros, em São Paulo, e o financiamento para implantação de painéis solares para mais de 800 pessoas físicas e micro empresas.

A universalização do Saneamento no Brasil é prioridade para o BNDES. Atualmente, há 100 milhões de pessoas sem coleta de esgoto em suas casas e 35 milhões sequer têm água tratada. Neste momento, o Banco está estruturando oito projetos de concessões estaduais e municipais, que vão atender 25 milhões de brasileiros e trazer mais de R$ 55 bilhões em investimentos. A expectativa, é que, com a aprovação do novo marco regulatório, novos Estados contratem o banco.

Já no tratamento de resíduos sólidos, o BNDES tem participação importante no financiamento de sistemas de coleta seletiva ou diferenciada, sistemas de triagem automatizados ou semiautomatizados, tratamento de resíduos orgânicos e remediação de áreas utilizadas para disposição inadequada, inclusive para aproveitamento econômico dos resíduos depositados.

O Programa Fundo Clima possui nove subprogramas: Mobilidade Urbana, Cidades Sustentáveis e Mudança do Clima, Máquinas e Equipamentos Eficientes, Energias Renováveis, Resíduos Sólidos, Carvão Vegetal, Florestas Nativas, Gestão e Serviços de Carbono e Projetos Inovadores. 

Outras informações sobre o assunto estão disponíveis na página do Fundo Clima no site do BNDES.