Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

07:51 18 de May de 2024

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:15:11 01/08/2023 |AGRICULTURA |MICRO, PEQUENAS E MÉDIAS

Ultima atualização: 13:05 17/10/2023

Deposit Photos

Com apoio do BNDES, iniciativa AIPÊ investe R$ 8 mi em projetos de inclusão produtiva para geração de trabalho e renda

  • Foram selecionados 18 projetos entre mais de 600 inscritos nas chamadas “Empreendedorismo Urbano Periférico” e “Negócios Rurais Inclusivos”

  • Serão beneficiados 398 nano, microempreendedores e produtores rurais de 16 estados brasileiros 

Com apoio do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a iniciativa AIPÊ (Aliança pela Inclusão Produtiva) anunciou a lista de 18 projetos de inclusão produtiva voltados à geração de trabalho e renda, que receberão apoio financeiro não reembolsável de até R$ 8 milhões.

Pequenos produtores rurais e microempreendedores urbanos em situação de vulnerabilidade socioeconômica poderão usar os recursos da iniciativa AIPÊ para alavancar seus projetos. Ao todo, serão beneficiados 2.398 integrantes de associações e cooperativas rurais, nano e microempreendedores de 16 estados do país. A seleção, que recebeu 651 inscrições, ocorreu por meio de duas chamadas públicas: “Empreendedorismo Urbano Periférico” e “Negócios Rurais Inclusivos”.

Por meio do BNDES Fundo Socioambiental, o Banco aportará, nas duas chamadas, R$ 4 milhões não reembolsáveis e os outros R$ 4 milhões serão disponibilizados pelos demais parceiros da aliança AIPÊ: Instituto Votorantim (gestor e fundador), Fundação Arymax, Fundação Tide Setubal, Instituto HEINEKEN, Instituto humanize e Santander (fundadores).

A chefe do Departamento de Inclusão Produtiva e Educação do BNDES, Celina Tura, avaliou os primeiros resultados: “Ficamos satisfeitos com a diversidade, conteúdo e capilaridade dos projetos encaminhados nas duas primeiras chamadas da AIPÊ. Também achamos positivo perceber que, já no seu início, a Aliança contempla iniciativas de diferentes regiões do País, independentemente de onde estiverem, cumprindo o objetivo de alcançar populações em situação de vulnerabilidade”, afirmou.

As chamadas - Voltada a projetos desenvolvidos por organizações sem fins lucrativos nas periferias das capitais brasileiras e suas respectivas regiões metropolitanas, a chamada pública “Empreendedorismo Urbano Periférico”, que também contou com o patrocínio da B3 Social e da Ambev, selecionou dez instituições com atuação em 12 estados das regiões Norte, Nordeste, Sudeste e Sul. Neste grupo, projetos de apoio integrado a microempreendedores individuais, com negócios formais ou informais, receberão apoio de até R$ 400 mil.

Já por meio da chamada “Negócios Rurais Inclusivos”, focada nas regiões Norte e Nordeste, serão apoiadas quatro organizações intermediárias e quatro associações e cooperativas, dos segmentos de abastecimento alimentar, sociobioeconomia, comércio e turismo de base comunitária. Os projetos do Amazonas, Bahia, Ceará, Piauí, Rondônia e Rio Grande do Norte devem promover a autonomia de produtores rurais de baixa renda. Foram priorizados negócios liderados ou compostos por mulheres, pessoas negras, jovens (18 a 29 anos), povos indígenas e de comunidades tradicionais. Os selecionados receberão apoio de até R$ 700 mil e os valores devem ser direcionados para capacitação, assistência técnica, compra de maquinário ou utensílios e a implementação de práticas sustentáveis.

“Para além do investimento financeiro, a AIPÊ está comprometida em potencializar os resultados que serão gerados pelas organizações selecionadas. Queremos que as pessoas que serão participantes das iniciativas tenham mais renda e oportunidades de trabalho ampliadas nos territórios onde vivem”, diz Ana Bonimani, gerente de Programas do Instituto Votorantim, gestor da iniciativa.

A assinatura do contrato com os proponentes deve ocorrer até o final de setembro. Os 18 selecionados nas chamadas terão de 12 a 24 meses para executar os projetos e ainda serão acompanhados por mais um ano, para verificação das ações. Neste período, as organizações participarão de formações e mentorias em temas estratégicos, organizadas pela iniciativa AIPÊ. Confira os selecionados:

Empreendedorismo Urbano Periférico

  • Assessoria e Planejamento para o Desenvolvimento - ASPLANDE (RJ)
  • Associação Aventura de Construir (SP, MG, RS, BA)
  • Associação Mulheres da Parada (RJ)
  • Cáritas Arquidiocesana de Teresina (PI)
  • Fundo Agbara (SP)
  • Instituto Luther King (SP, RJ)
  • Instituto Nova União da Arte - INUA (SP)
  • Instituto Padre Vilson Groh (SC)
  • Rede Brasil Afroempreendedor - REAFRO (AP, AL, PA, PE, MA, RJ)
  • Vale do Dendê (BA)

Negócios Rurais Inclusivos

  • Associação Comunitária dos Moradores das Localidades Caldeirão do Saco, Aceiro, Caatinga do Sitio e Ema (PI)
  • Associação dos Produtores e Produtoras da Feira Agroecológica de Mossoró (RN)
  • Associação dos Produtores Rurais de Carauari – ASPROC (AM)
  • Associação Indígena Zavidjaj Djiguhr – ASSIZA (RO)
  • Cáritas Diocesana de Caicó (RN)
  • Centro de Educação e Cultura Vale do Iguape (BA)
  • Centro de Estudos do Trabalho e de Assessoria ao Trabalhador e à Trabalhadora – CETRA (CE)
  • Instituto Mãe Terra (BA)