Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

10:18 29 de January de 2023

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:12:54 20/12/2022 |INFRAESTRUTURA |SUL

Ultima atualização: 16:48 21/12/2022

José Cruz / Agência Brasil
  • Consórcio Aegea-Perfin-Kinea propôs valor de compra de R$ 4,151 bilhões 
  • Empresa terá que investir outros R$ 12 bilhões nos próximos 10 anos 
  • Universalização da água e esgoto beneficiará seis milhões de pessoas 

O Consórcio Aegea-Perfin-Kinea foi o vencedor do leilão de desestatização da Companhia Riograndense de Saneamento (CORSAN), realizado nesta terça-feira, 20, na B3, em São Paulo. O consórcio apresentou proposta de R$ 4.151.508.809,45, 1,15% superior ao valor econômico mínimo de R$ 4.104.152.317,84 definido em edital. O BNDES atuou no projeto de desestatização como assessor técnico do Estado do Rio Grande do Sul. 

O leilão da CORSAN inaugura a privatização de empresas estaduais de saneamento básico que só foi possível diante do novo marco legal do saneamento básico, estabelecido em 2020. Além do valor de aquisição das ações, a empresa precisará investir montante superior a R$ 12 bilhões nos próximos 10 anos para atingir a universalização dos serviços de água e esgoto, prevista no novo marco. A principal meta será a ampliação do atendimento da população com coleta e tratamento de esgoto, que deve saltar dos atuais 20,1% para 90% até 2033.  

“Este é o 12º leilão de saneamento que realizamos em três anos. Até agora beneficiamos 28 milhões de brasileiros, que terão maior dignidade de vida. Além disso, mobilizamos R$ 94 bilhões para o setor. Nossa carteira tem mais 26 milhões de brasileiros a serem beneficiados, que somados ao já realizado, serão 50 milhões, 25% da população beneficiada. Poucos países do mundo têm esta população. É um maior ciclo de redução de desigualdade social pelo qual o Brasil já passou,” afirma Gustavo Montezano, presidente do BNDES.  

Segundo Fábio Abrahão, diretor de Concessões e Privatizações do BNDES, “a CORSAN privatizada estará apta a investir com mais eficiência para entregar saneamento básico, beneficiando seis milhões de pessoas. O Estado do Rio Grande do Sul se juntou à grande transformação realizada no setor a partir do novo marco legal e o povo gaúcho sai ganhando” .

Através do leilão, foi vendido lote único de 630.050.221 ações de emissão da CORSAN, divididas em: (a) 600.798.658 ações de propriedade exclusiva do Estado do Rio Grande do Sul, representativas de 94,88% do capital social total e (b) 29.251.563 ações a serem cedidas aos municípios que optaram pela alienação conjunta ao estado, representativas, em sua totalidade, de 4,62% do capital social total da CORSAN. Após a liquidação da operação, o novo controlador terá a obrigação de realizar uma Oferta Pública de Aquisição de Ações (OPA) a preço equivalente a 100% do lance vencedor do leilão, abrindo espaço para a saída dos municípios que permaneceram no capital social.  

A Fábrica de Projetos do BNDES consolidou nos últimos três anos a abertura de mercado no setor de saneamento pavimentada a partir do novo marco legal. Considerando a desestatização da CORSAN, que conta com R$ 16 bilhões de capital mobilizado, foram 12 projetos leiloados desde 2020, 28 milhões de pessoas beneficiadas e mais de R$ 94 bilhões de capital mobilizado. Desse total, sete milhões de pessoas estão nas regiões Norte e Nordeste, contando com mais R$ 20 bilhões de capital mobilizado.  

A combinação de um marco regulatório sólido e previsível e projetos bem estruturados pelo BNDES também atraiu oito novos investidores para o setor. Em dezembro de 2022, a carteira inclui sete novos projetos que beneficiarão mais 26 milhões de brasileiros, a maioria no Norte e Nordeste brasileiro. Somado aos leilões já realizados, o BNDES prevê beneficiar mais de 50 milhões de pessoas. 
 
A CORSAN é a principal operadora de saneamento do Estado do Rio Grande do Sul. Atua de forma regular em 307 municípios gaúchos, prestando serviços a uma população superior a seis milhões de pessoas. A Corsan tem cobertura de 96,9% de acesso à água e de 19,3% de tratamento de esgoto.  

Para mais informações sobre os projetos estruturados pelo BNDES visite o BNDES Hub de Projetos em hubdeprojetos.bndes.gov.br