Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

15:42 19 de January de 2022

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:11:40 28/12/2021 |ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA |SUL

Ultima atualização: 11:51 31/12/2021

Pedro Revillion/Palácio Piratini
CEEE-G detém 5 UHEs, 8 PCHs e 2 CGHs

• Leilão da CEEE-G está previsto para 15 de fevereiro, na B3, em São Paulo

• BNDES realizou a modelagem do projeto em parceria com a Ernst & Young Global e com o consórcio Minuano Energia

O Governo do Estado do Rio Grande do Sul anunciou edital de leilão para desestatizar a Companhia Estadual de Energia Elétrica - Geração (CEEE-G). O valor mínimo das propostas será de R$ 1,25 bilhão, através de oferta de lote único das ações. O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) é o responsável pelos estudos e pela modelagem do projeto, em parceria com a Ernst & Young Global e com o consórcio Minuano Energia. O edital foi lançado na quarta-feira, 22, e leilão está previsto para o dia 15 de fevereiro, na B3, em São Paulo.

A CEEE-G detém cinco usinas hidrelétricas (UHEs), oito pequenas centrais hidrelétricas (PCHs) e duas centrais geradoras hidrelétricas (CGHs) com potência própria instalada de quase 1 GW. A empresa ainda possui cerca de 345 MW provenientes de participação em empreendimentos com outros geradores.

Em julho, a CPFL Energia arrematou a concessão do controle acionário do segmento de transmissão da Companhia (CEEE-T). O lance ofertado foi R$ 2,67 bilhões, ágio de 57,13% em relação ao mínimo de R$ 1,7 bilhão previsto em edital. A CEEE-T tem 56 subestações e opera seis mil quilômetros de linhas de transmissão.

Fábrica de Projetos – Iniciativa do BNDES para estruturação de desestatizações, a Fábrica de Projetos já conta com 163 ações com montante total de R$ 287 bilhões entre outorgas e investimentos previstos. Alguns dos destaques a partir do início do terceiro trimestre de 2021 foram os leilões da CEEE-T, Sulgás (RS) e da concessão de saneamento no Amapá. 

No período, foi lançado o edital de dois blocos de saneamento em Alagoas e foram realizadas consultas públicas para os projetos de iluminação pública em Caruaru (PE), de um bloco de saneamento no Rio de Janeiro e de concessões rodoviárias em Pernambuco, Minas Gerais e Rio Grande do Sul. Também foram iniciadas as estruturações das desestatizações da ES Gás, de concessões de florestas no Rio Grande do Sul e das PPPs de iluminação pública em Canoas e Caxias do Sul (RS).