Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

20:19 20 de May de 2022

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:18:29 07/12/2021 |ADMINISTRAÇÃO PÚBLICA |NORDESTE

Ultima atualização: 14:27 09/12/2021

Zoo GOV BA
  • Desde terça-feira (7) e até 7 de fevereiro 2022, a população poderá opinar sobre o projeto.
  • Concessão têm como pilares a preservação ambiental, fomento ao turismo sustentável e desenvolvimento  socioeconômico das comunidades do entorno.
  • São estimados investimentos de R$ 114 milhões em melhorias .

 

O Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria do Meio Ambiente (Sema) e do Instituto de Recursos Hídricos (Inema), inicia nesta terça-feira (7) consulta pública para a Concessão do Parque Zoobotânico Getúlio Vargas - em Salvador, do Parque Estadual de Sete Passagens - no município de Miguel Calmon, e do Parque Estadual da Serra do Conduru - nos municípios de Ilhéus, Uruçuca e Itacaré. Os três projetos de concessão, modelados pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), tem como pilares a preservação ambiental, fomento ao turismo sustentável e desenvolvimento socioeconômico das comunidades do entorno. A população poderá participar através de formulário eletrônico, ou via audiências públicas virtuais previstas para o final de janeiro. A consulta pública se estenderá até o dia 7 de fevereiro de 2022. 

 

Somados, os projetos dos parques Zoobotânico, de Sete Passagens e da Serra do Conduru receberão investimentos estimados em R$ 114 milhões. Outro aspecto interessante é a alocação de parte das receitas da concessão para preservação ambiental dos parques e para apoio a ações em turismo e desenvolvimento das economias locais.

 

“A participação da comunidade e de todos os interessados nesta etapa de consulta pública e de audiências públicas é fundamental para que possamos aprimorar os projetos. Acreditamos que essas concessões serão âncoras para criar uma nova realidade para as populações da região dos parques. Além de prezar pela preservação ambiental, que é uma das premissas do programa, o aumento do fluxo de visitantes trará oportunidades para os empresários locais. Além disso, o modelo proposto assegura que parte dos ganhos financeiros da concessão se revertam em benefícios diretos para a comunidade local, o que acaba retornando indiretamente para o próprio empreendimento, ao passo que há um desenvolvimento mais amplo e igualitário do entorno, dinamizando o destino turístico como um todo” explica o  Superintendente da Área de Governo e Relacionamento Institucional do BNDES, Pedro Bruno Barros de Souza.

 

O Parque Zoobotânico Getúlio Vargas, em Salvador, é um centro de referência em preservação de fauna, com biodiversidade composta por 1.400 animais de 134 espécies.  A estrutura contempla clínica veterinária, setores de pesquisa, além de um atrativo museu. Outro destaque são as trilhas pela mata que podem, inclusive, permitir a visualização de baleias em determinados períodos do ano. O projeto modelado pelo BNDES prevê a criação de um novo parque urbano integrado ao zoobotânico, com a ampliação de atividades de lazer e de serviços para melhor atender o público em potencial do parque, que são os quatro milhões de habitantes da região metropolitana de Salvador, além dos visitantes que circulam anualmente pela cidade.

 

O Parque Estadual de Sete Passagens, localizado no interior, no semiárido baiano, conta com uma dezena de cachoeiras, trilhas e vales com vistas deslumbrantes. A ideia, neste caso, seria a expansão da infraestrutura turística por meio da criação de redários, estruturação de camping e de glamping (pequenas hospedagem à beira de encosta), além de locais para alimentação. A concessão de Sete Passagens, ademais dos ganhos em gestão e conservação do parque, deve gerar cerca de 200 empregos para a população local.

 

O Parque Estadual da Serra do Conduru chama a atenção por sua vasta biodiversidade tropical. Possui um potencial ecoturístico imenso e ainda não explorado. Está localizado entre Ilhéus e Itacaré, região turística já consolidada. O estudo conduzido pelo BNDES propõe melhorias de infraestrutura como a revitalização das trilhas, além da implantação de pavilhão gastronômico regional e hospedagens em cabanas suspensas. O desenvolvimento de atividades esportivas, sobretudo o ciclismo, é outro conceito pensado para o local.

 

Programa de Concessão de Unidades de Conservação do BNDES –Realizado em parceria com o Instituto Semeia, tem como objetivo atrair investimentos para o aumento do potencial turístico dos parques naturais do Brasil. As concessões melhoram a infraestrutura dos parques e desenvolvem a vocação turística nestas regiões, aspectos fundamentais para atração de visitantes e investidores. A carteira atual de concessão de unidades de conservação do BNDES conta com 55 projetos nas esferas federal, estadual e municipal. “Em comum na estruturação de todos eles, está a preocupação com a preservação ambiental, o fomento ao turismo sustentável e o desenvolvimento das localidades onde se situam os  parques”, ressalta Barros de Souza, do BNDES.