BNDES - Agência de Notícias

11:01 23 de May de 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:18:57 20/11/2018 |CULTURA |NORDESTE

Ultima atualização: 10:45 01/03/2019

Guilherme Silva - Cineteatro São Luiz
Após obras de restauro apoiadas pelo BNDES, equipamento foi entregue entregue à população de Fortaleza em 2015

Reaberto em maio de 2015, após restauro financiado pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), o Cineteatro São Luiz, em Fortaleza (CE), tornou-se a sala de cinema pública com maior média de espectadores do Brasil, na comparação com dados da Agência Nacional do Cinema (Ancine).

Segundo a direção do Cineteatro, desde a reinauguração até o último mês de janeiro, 357.383 pessoas assistiram a filmes no São Luiz, uma média de 167 espectadores por sessão de cinema.

Dados do Observatório Nacional do Cinema e do Audiovisual da Ancine, que não registra dados do São Luiz por tratar-se de sala multiuso, com outras atrações além do cinema, revelam que a maior média entre as salas de cinema públicas é de cerca de 30 espectadores por sessão.

Na comparação com salas comerciais, o São Luiz também se destaca. Considerando apenas as sessões de cinema que tiveram ingressos pagos, foram 78 espectadores por exibição em 2018. Segundo a Ancine, no mesmo período, a média nacional das salas comerciais foi de 37 pessoas por exibição.

"O apoio do Banco foi para a recuperação das instalações elétricas, hidráulicas e cobertura do prédio e para o restauro da aparência original do edifício, da época de sua inauguração, em 1958" (Fabiano Susin, BNDES)


Sucessos do circuito comercial e filmes experimentais (curta, média e longa metragens) entram em cartaz no São Luiz, em sessões gratuitas ou a preços populares. Em plena atividade, o espaço completa 61 anos nesse mês de março e para comemorar a data, 36 filmes serão exibidos em 42 sessões de cinema gratuitas. Saiba mais.

Restauro -
O administrador do BNDES, Fabiano Susin, explicou que o apoio do Banco foi amplo, tanto para a recuperação das instalações elétricas, hidráulicas e da cobertura do prédio, quanto para o restauro da aparência original do edifício, da época de sua inauguração, em 1958.

Segundo ele, após as intervenções, as possibilidades de uso do prédio foram diversificadas. "Além de cinema, o São Luiz passou a poder abrigar outras manifestações artísticas. O objetivo foi devolver um patrimônio histórico à população, contribuindo, num contexto maior, para a revitalização do Centro de Fortaleza”, revelou.

Rachel Gadelha, diretora do Cineteatro São Luiz, dá os números totais de ocupação do espaço, incluindo shows, peças de teatro e espetáculos de dança: “Até dezembro de 2018 recebemos mais de 600 mil espectadores em 2.667 atividades nas mais diversas linguagens artísticas, ofertando 89,5% da programação gratuitamente, sendo a média de valores praticados na venda de ingressos R$ 24,48”, afirmou.

Para ela, os números evidenciam o impacto positivo da recuperação do Cineteatro na vida dos cearenses, trabalho que começou em 2011, quando o cinema foi adquirido pelo Governo do Estado do Ceará.

“O São Luiz passou por período de planejamento, com obras de restauração e recuperação iniciadas em dezembro de 2013, o que foi possível através de apoio do BNDES. Em 2015, o equipamento, que possui grande valor histórico, cultural e afetivo para os cearenses, foi entregue foi entregue à população como ‘Cineteatro’, casa capaz de receber em alta performance espetáculos das mais diversas linguagens”, completou.


Guilherme Silva - Cineteatro São Luiz

GUILHERME-SILVA-683x1024

 

equipamento, que possui grande valor histórico, cultural e afetivo para os cearenses, foi entregue foi entregue à população como ‘Cineteatro’