BNDES - Agência de Notícias

Thu Jul 02 08:11:56 UTC 2020 Thu Jul 02 08:11:56 UTC 2020

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:17:52 05/11/2019 |MERCADO DE CAPITAIS

Ultima atualização: 18:47 05/11/2019

Shutterstock
  • Mais alinhada às práticas de mercado, instituição poderá usar quatro metodologias para chegar à melhor faixa de preço nas operações de renda varíável

 

O Conselho de Administração da BNDES Participações S.A. (BNDESPAR), subsidiária de participações do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), aprovou nesta semana alterações na política de atuação em mercado de capitais do Sistema BNDES. Com os ajustes, o banco de fomento fortalece a governança de suas operações em renda variável, ficando mais alinhado às práticas de mercado.

O aperfeiçoamento na política foi construído em conjunto e passou por todos os colegiados do BNDES, incluindo os comitês técnicos, a diretoria e os conselhos. O normativo anterior previa que preferencialmente deveria se utilizar o método do fluxo de caixa descontado. Agora, a instituição poderá utilizar quatro metodologias para chegar à melhor faixa de preço: fluxo de caixa descontado, avaliação por múltiplos de mercado, métodos baseados em preços de mercado para ativos líquidos e/ou valor patrimonial.

A utilização de uma ou mais metodologias deverá ser justificada pela área técnica do BNDES em cada caso. Em operações associadas a participações com valor estimado em mais de R$ 1 bilhão, deverão ser utilizados métodos de forma combinada.

A precificação dos ativos se dará a partir de um conjunto mais robusto de informações, pois é baseada em diferentes metodologias, todas elas referendadas pela legislação de mercado de capitais.

A nova política também prevê maior flexibilidade quanto à forma de alienação, admitindo, por exemplo, que ela se dê por meio de oferta pública, venda em pregão em bolsa de valores, fusões e aquisições, exercícios de direitos contratuais ou legais e operações de balcão.

Outra mudança é a necessidade de submissão ao Conselho de Administração do BNDES, da BNDESPAR e da Finame de propostas de desinvestimentos associadas a empresas cuja participação do Banco seja estimada em R$ 1 bilhão ou mais.

Risco – Foi aprovada também pela diretoria e pelos conselhos das empresas do Sistema BNDES a alteração no limite do indicador VAR (value at risk, indicador que aponta a variação do valor de uma carteira de ações em um único dia), de modo a reduzir a exposição do BNDES a potenciais perdas com oscilações na bolsa de valores. Tal modificação permitirá ao Banco aproximar-se ao padrão observado em outras instituições de desenvolvimento, além de estar alinhada à estratégia da instituição.

Veja os gráficos comparando a proporção da carteira de renda variável do BNDES ante o total de seus ativos com o panorama de outros bancos; o grau de volatilidade do portfólio em renda variável do Banco com os de fundos de investimento; e o perfil de risco da carteira do BNDES. Confira também a apresentação de projeções de perdas potenciais máximas em seis meses considerando o histórico dos ativos presentes na carteira atual e os retornos observados desde 2005.