BNDES - Agência de Notícias

22:54 20 de September de 2020

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:19:00 13/11/2019 |INFRAESTRUTURA |NORDESTE

Ultima atualização: 16:34 21/11/2019

Rogério Lima/Vestas
O evento reuniu autoridades públicas, representantes do BNDES, da Vestas e da embaixada da Dinamarca no Brasil.
  • Credenciada Finame desde 2015, Vestas reinaugurou a fábrica em Aquiraz, no Ceará, na terça-feira, 12
  • A unidade vai produzir as turbinas eólicas V150-4.2 MW, modelo que ultrapassou 2.6 GW em encomendas no Brasil no último ano
  • Serão gerados 200 empregos diretos e 1.000 indiretos na região, além de outras 600 vagas adicionais para fornecedores da empresa

 

A fábrica de turbinas eólicas reinaugurada no município de Aquiraz (CE) abre caminho para a expansão da plataforma de 4 MW da Vestas no Brasil e na América Latina. Líder global em energia sustentável, a fabricante é credenciada pelo BNDES desde 2015, e já incluiu seu novo modelo de turbina V150-4.2MW no catálogo de produtos do Finame.

 

A empresa anunciou a expansão de sua capacidade fabril no país em outubro de 2018 e, desde então, já ultrapassou a expressiva marca de 2.6GW em pedidos para o modelo. Com a nova fábrica, a Vestas gera 200 empregos diretos e 1.000 empregos indiretos na região, além de 600 vagas adicionais para fornecedores da empresa em outros estados do Brasil.

 

Com a produção deste modelo de aerogerador, o Brasil entra na vanguarda da produção de aerogeradores destinados para projetos on shore. "Isso representa uma salto na potência individual das máquinas aqui fabricadas, que se limitavam até 3MW, e mostra a maturidade da cadeia de fornecedores desenvolvida nos últimos anos O fornecimento de componentes e partes para máquinas tão grandes representou grandes desafios que a Vestas em parceria de seus fornecedores, conseguiu vencer em tempo recorde de forma a atender a necessidade de seus clientes", disse o chefe do Departamento de Desenvolvimento de Cadeias Industriais e de Fornecedores do BNDES, Lucas Moura.

 

Para o presidente da Vestas na América Latina, Rogério Zampronha, “o Brasil é privilegiado e conta com alguns dos melhores regimes de ventos do mundo, tornando a energia eólica a fonte mais barata e limpa”, e continuou, “esse investimento também reforça o compromisso da Vestas com o Brasil para tornar a energia eólica a principal fonte de energia do mundo”.

Energias renováveis - De acordo com o Relatório de Efetividade 2018, lançado no dia 11 de novembro, o BNDES contribuiu para a viabilização de um aumento de capacidade de geração de energia elétrica de 11.099 MW entre 2017 e 2018, o que representou cerca de 76% de toda a capacidade adicionada no período no país. O segundo segmento mais relevante foi o de geração de energia eólica, fonte que vem apresentando aumento significativo de participação na matriz energética brasileira, com 3.305 MW de capacidade adicionada apoiada.

Estima-se que a capacidade total adicionada de fontes renováveis apoiada pelo BNDES seja uma quantidade de energia suficiente para abastecer o consumo mensal médio de 22.781 mil domicílios, aproximadamente a quantidade de domicílios das regiões Norte e Nordeste do Brasil.