Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

04:59 03 de December de 2021

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:19:05 27/10/2021 |CULTURA

Ultima atualização: 19:15 27/10/2021

André Telles/BNDES
Lidiane Gonçalves, superintendente do BNDES, no Museu Imperial

• Consultores estruturarão Endowment com o objetivo de prover sustentabilidade financeira de longo prazo aos museus públicos nacionais

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e o Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM) contrataram um consórcio formado pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (IDIS), PLKC Advogados e Levisky Legado para apoiar a estruturação de um fundo patrimonial filantrópico (também conhecido como endowment) com vistas à sustentabilidade dos museus públicos nacionais. A iniciativa foi formalizada nesta quarta-feira, 27, em evento no Museu Imperial, na cidade serrana de Petrópolis, no Rio de Janeiro. 

“A estruturação de um fundo patrimonial filantrópico para o setor museal será um marco importante para a sustentabilidade financeira de longo prazo dos museus brasileiros. A parceria do BNDES com o IBRAM neste projeto é consequência da reconhecida atuação do banco no desenvolvimento do setor e sua participação ativa na aprovação do novo marco regulatório de fundos patrimoniais, com a aprovação da Lei 13.800 em 2019”, ressaltou a superintendente de Estruturação de Empresas e Desinvestimento do BNDES, Lidiane Delesderrier Gonçalves.

Para o presidente do Ibram, Pedro Mastrobuono, a constituição de um Fundo Patrimonial trará maior previsibilidade e segurança para a gestão dos museus, ao garantir sua sustentabilidade econômica. “As expertises reunidas neste projeto viabilizam a qualificação de um diálogo a ser feito com a sociedade sobre a captação de recursos, a partir de doações de pessoas físicas e jurídicas, para a composição de um fundo permanente que garanta o planejamento dos museus no longo prazo”.

O Fundo Patrimonial Filantrópico será destinado ao financiamento de instituições públicas e privadas que trabalham em prol de causas como educação, cultura, saúde, meio ambiente e direitos humanos, entre outras. O consórcio irá aplicar seu conhecimento técnico e experiência em fundos patrimoniais e investimento social privado para elaborar instrumentos jurídicos, diretrizes de operacionalização, estratégias de captação e de utilização de recursos do Fundo Patrimonial do IBRAM.

Além disso, para a criação da Organização Gestora de Fundo Patrimonial do IBRAM, será realizada consulta aberta, visando engajamento e ampla participação da sociedade civil.No caso de instituições públicas, a constituição de fundos patrimoniais filantrópicos é regida pela Lei 13.800/19, que regula a arrecadação, gestão e destinação dos recursos dos fundos patrimoniais, provenientes em sua maioria de doações de pessoas físicas ou jurídicas.

Museu Imperial 2

“O Fundo Patrimonial Filantrópico é um mecanismo de preservação do patrimônio e garante recursos para causas de interesse público no longo prazo. Vamos aportar todo o nosso conhecimento em investimento social privado e engajamento com os membros da sociedade civil para doarem recursos e fazerem parte da governança desse fundo que será tão importante para a cultura brasileira”, explica a CEO do IDIS, Paula Fabiani. 

“O projeto do Fundo Patrimonial do IBRAM, da maneira como está sendo construído, tem o potencial de alavancar e deslanchar uma parceria virtuosa entre doadores, o IBRAM e nosso patrimônio histórico e museal, permitindo que nossos museus sejam abraçados por toda a nossa sociedade, de forma inovadora e segura”, disse Priscila Pasqualin sócia do PLKC.

A iniciativa do BNDES de apoiar a estruturação de fundos patrimoniais em benefício de instituições públicas é um legado que será oferecido à sociedade brasileira, proporcionando um significativo avanço para a sustentabilidade de dessas instituições.

Sobre o IBRAM – Vinculado à Secretaria Especial de Cultura do Ministério do Turismo, o Instituto Brasileiro de Museus é responsável pela condução da Política Nacional de Museus (PNM) e pela administração direta de 30 museus federais. Cabe ao IBRAM promover ações e projetos que contribuam para a organização, a gestão e o desenvolvimento dos mais de 3.800 museus existentes no Brasil.

Sobre o IDIS — Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social é uma organização da sociedade civil de interesse público (OSCIP) fundada em 1999 com a missão de inspirar, apoiar e ampliar o investimento social privado e seu impacto. Trabalha junto a indivíduos, famílias, empresas, fundações e institutos corporativos e familiares, assim como organizações da sociedade civil, oferecendo consultoria e produzindo e compartilhando conhecimento. 

Sobre o PLCK — Constituído em 1982, o PLKC Advogados é um escritório multidisciplinar, com destaque nas áreas Tributária, Societária, Imobiliária, Civil, Contratual, Filantropia e Investimento Social e de Impacto, Família e Sucessões. Desde os anos 90, presta serviços a titulares de empresas e pessoas físicas de grande patrimônio e, desde 2000, atua com Planejamento Patrimonial e Sucessório. A área de Filantropia e Investimento Social e de Impacto presta também serviço de advocacy, colaborando na elaboração de normas em favor da melhoria legislativa no país.

Sobre a Levisky Legado - A Levisky Legado é um escritório especializado em Mobilização de Recursos para Causas Humanitárias, Terceiro Setor e Cultura. Oferece consultoria de Sustentabilidade Financeira para instituições, incluindo diagnóstico sobre Posicionamento, Governança e Visão de Longo Prazo, além da estruturação de Equipes e Conselhos. Também atua junto a projetos de alta relevância, intermediando a Captação de Recursos com grandes doadores, dentre Filantropos e Marcas.