BNDES - Agência de Notícias

17:53 18 de Outubro de 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:18:26 18/03/2019 |INFRAESTRUTURA |NORDESTE

Ultima atualização: 10:03 19/03/2019

Adece/Divulgação
Porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante, Região Metropolitana de Fortaleza

● Setor movimentou cerca de 1,12 milhão de toneladas em mercadorias em 2018

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) liberou, nos últimos 11 anos, R$ 11,2 bilhões em financiamentos para instalação de novos terminais portuários no País. O setor movimentou cerca de 1,12 milhão de toneladas em mercadorias somente no ano passado, o que representa um crescimento superior a 20% em relação ao ano de 2013. Os dados foram apresentados na sexta-feira, 15, em Salvador, pelo chefe do Departamento de Transportes e Logística do banco de fomento, Pedro dos Passos, durante o seminário Bahia de Todos os Portos, patrocinado pela Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba).

Para Pedro dos Passos, o BNDES vive um novo momento com a mudança no processo de concessão de financiamentos nas linhas de infraestrutura, com a separação da análise da situação cadastral e jurídica do cliente da análise do projeto em si. “O BNDES tem todo o interesse de apoiar novos projetos e entender as necessidades de cada cliente, buscando adequá-las a cada uma das linhas de financiamento”, destaca.

 

BNDES desembolsa R$ 11 bi ao setor portuário em 11 anos

Pedro dos Passos, chefe do Departamento de transportes e Logística do BNDES

 

Atualmente, duas linhas do banco são adequadas ao setor portuário. No produto BNDES Finame Direto, a participação chega a 80% do valor a ser investido em máquinas e equipamentos, com prazo de pagamento de 16 anos e valor mínimo de R$ 10 milhões. Já a participação do BNDES Finem pode chegar a 100% dos itens financiáveis, limitada a 80% do investimento total, com prazo de pagamento em até 24 anos.

Projetos – Entre os projetos apoiados pelo BNDES em portos públicos, foram apresentados no evento a expansão do Terminal de Contêineres de Salvador (Tecon), o terminal Cotegipe, na baía de Aratu, também na capital baiana, e o porto do Pecém, em São Gonçalo do Amarante (CE).

O Tecon contará com financiamento de R$ 263 milhões do banco. No total, serão investidos R$ 715 milhões no projeto, que compreende a extensão do cais em 423 metros e a expansão da área de armazenagem em 30,1 mil metros quadrados, que ampliará a capacidade ao final do projeto para 924 mil twenty-foot equivalent units (TEUs) – medida que corresponde à capacidade de carga de um contêiner de 20 pés de comprimento, por 8 de largura e 8 de altura.

O terminal portuário Cotegipe recebeu investimentos de R$ 135 milhões, dos quais R$ 105 milhões foram financiados pelo BNDES, abrangendo ampliação da capacidade instalada para 8,8 milhões de toneladas, novo armazém graneleiro para 140 mil toneladas, construção de segundo píer e ponte de acesso e enrocamento e dragagem.

A ampliação do porto de Pecém teve financiamento de R$ 630 milhões. Com investimento total de R$ 725 milhões, o projeto incluiu o acréscimo de três berços, 900 metros de cais acostável, retroárea de 69 mil m2 e ponte de acesso com 1.520 m de extensão, além de alargamento de 33 m do quebra-mar.

Baixe o arquivo da apresentação do BNDES