Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

Fri May 20 23:58:58 CEST 2022 Fri May 20 23:58:58 CEST 2022

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:14:42 11/04/2022 |INSTITUCIONAL |MEIO AMBIENTE

Ultima atualização: 15:18 11/04/2022

- Financiamento de até R$ 32 milhões será concedido ao Grupo Cipalam, de fabricação de laminados

-BNDES Crédito ASG tem condições financeiras mais atrativas para clientes que comprovem eficiência e sustentabilidade em indicadores ambientais, sociais e de governança 

- Inventário para gases de efeito estufa permite monitoramento deste poluente, contribuindo para a diminuição das fontes de emissões

 

De forma inédita, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou operação que terá como contrapartida um compromisso público para realização de inventário de gases do efeito estufa. O   financiamento, no valor de até R$ 32 milhões, será concedido ao Grupo Cipalam – empresa de Ipatinga/MG produtora de aços laminados – no âmbito do BNDES Crédito ASG. O programa segue o inovador conceito “linked-loan”, ofertando condições financeiras mais atrativas para clientes que comprovem a melhoria de indicadores, estimulando práticas empresariais mais eficientes e sustentáveis nos aspectos Ambiental, Social e de Governança.

“Esta é a segunda operação do BNDES no recém-criado Programa BNDES ASG, que passou a considerar aspectos ASG em seus produtos financeiros, em linha com as melhores práticas do mercado internacional. O BNDES espera que outras empresas e credores usem esta experiência para criar mecanismos análogo de incentivo à medição, ampliando o compromisso com o desenvolvimento econômico, a inclusão social e a proteção do meio ambiente”, afirmou o diretor de crédito produtivo e socioambiental, Bruno Aranha.

O Inventário para gases de efeito estufa permite o monitoramento das fontes de emissão destes resíduos. Trata-se de uma ferramenta de gestão para que empresas possam ter controle com vistas à diminuição das emissões. No caso da Cipalam, já houve inclusive a contratação de consultoria para a realização deste trabalho. O financiamento do BNDES também estipula que a empresa apresente o certificado ambiental ISO 14001. Por fim, a operação requer o atendimento de pelo menos três contrapartidas mínimas: criação e divulgação no site da empresa de política de responsabilidade socioambiental, incorporação de focos prioritários de atuação em Educação e Diversidade na política social do cliente e apresentação de relatório de sustentabilidade.

No mês passado, foi aprovada a primeira operação do BNDES Crédito ASG, no valor de R$ 110 milhões para a LIASA - Ligas de Alumínio S.A., empresa brasileira também do setor metalúrgico. Os recursos serão utilizados na execução do plano de investimentos. Entre outras ações, o plano prevê a implantação de filtros de despoeiramento nos fornos do parque industrial, reduzindo as emissões de gases poluentes na produção de silício. 

BNDES Crédito ASG – O programa se propõe a apoiar diretamente planos de negócios empresariais que priorizem o desenvolvimento sustentável. A promoção do reflorestamento, o estímulo à cadeia sustentável em subsetores como mineração ou siderurugia, a ampliação do uso de energia limpa e o estímulo à conectividade digital regional são alguns dos objetivos do programa.

Saiba mais sobre o apoio do BNDES ao projeto no vídeo e sobre o Programa BNDES Crédito ASG em https://www.bndes.gov.br/wps/portal/site/home/financiamento/produto/bndes-credito-asg.

Sobre a Cipalam – O grupo Cipalam, fundado nos anos 1960 na cidade de Ipatinga/MG, tem como atividade principal a transformação de produtos laminados de ferro e aço. A Cipalam possui duas unidades industriais, em Ipatinga/MG e Santana do Paraíso/MG, com uma força de trabalho de 320 funcionários. Juntas, elas têm capacidade de produção de 17 mil toneladas mensais de barras e perfis laminados.

Sobre o BNDES — Fundado em 1952 e atualmente vinculado ao Ministério da Economia, o BNDES é o principal instrumento do Governo Federal para promover investimentos de longo prazo na economia brasileira. Suas ações têm foco no impacto socioambiental e econômico no Brasil. O Banco oferece condições especiais para micro, pequenas e médias empresas, além de linhas de investimentos sociais, direcionadas para educação e saúde, agricultura familiar, saneamento básico e transporte urbano. Em situações de crise, o Banco atua de forma anticíclica e auxilia na formulação das soluções para a retomada do crescimento da economia.