BNDES - Agência de Notícias

Fri Oct 18 13:36:17 UTC 2019 Fri Oct 18 13:36:17 UTC 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:12:34 25/07/2019 |INDÚSTRIA |SUDESTE

Ultima atualização: 12:37 25/07/2019

Fotos: CBA/Divulgação
Planta da Companhia Brasileira de Alumínio (CBA) em Alumínio, na Região Metrtopolitana de Sorocaba (SP)

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 326 milhões à Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), empresa do grupo Votorantim, para investimentos em modernização, manutenção da capacidade produtiva e segurança na fábrica localizada no município de Alumínio, Região Metropolitana de Sorocaba (SP).

O financiamento do BNDES corresponde a 69,8% do investimento total, no valor de R$ 467 milhões, que tem o objetivo de garantir a continuidade, a confiabilidade, a estabilidade e segurança operacional, além de aumentar a eficiência dos processos produtivos.

A CBA emprega diretamente 4,8 mil funcionários e indiretamente outros 1,5 mil trabalhadores. Durante a fase de execução do projeto devem ser gerados 772 novos postos de trabalho.

 

BNDES aprova R$ 326 milhões para indústria de alumínio no interior paulista

 

Projeto – O projeto prevê investimentos em obras civis, aquisição de máquinas e equipamentos e formatação de estudos e projetos, que contribuirão para reduzir os riscos de paralisação da fábrica e garantir a segurança dos empregados. A operação de crédito destina R$ 106 milhões à aquisição de bens de capital nacionais novos – máquinas e equipamentos credenciados na Agência Especial de Financiamento Industrial (Finame), subsidiária do BNDES –, para estimular de forma indireta a indústria brasileira.

Entre os investimentos previstos está a instalação de alarme e monitoramento da barragem do Palmital, que consiste em 11 torres de sonorização à jusante dos barramentos. Segundo a CBA, não haverá risco à estrutura da barragem.

CBA – A empresa, que faz parte do grupo Votorantim, iniciou suas operações de alumínio em 1955. Com capacidade produtiva de 440 mil toneladas anuais, a companhia controla toda a cadeia de produção do metal. Toda energia elétrica utilizada pela CBA é gerada por usinas pertencentes ao grupo Votorantim.