BNDES - Agência de Notícias

Sun Sep 20 07:36:15 UTC 2020 Sun Sep 20 07:36:15 UTC 2020

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:16:39 04/09/2020 |CULTURA |SUDESTE

Ultima atualização: 16:58 04/09/2020

Divulgação/Diego Moreira/Governo de SP
  • Reabertura está prevista para 7 de setembro de 2022, comemorando o bicentenário da Independência do Brasil

  • Expectativa é que reforma traga ao museu 700 mil visitantes ao ano até 2026

  • Projeto conta com o engajamento do setor privado no apoio financeiro

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai apoiar a restauração e modernização do Museu do Ipiranga, localizado na cidade de São Paulo. Além da reforma do edifício, o projeto vai adequar o prédio às normas de acessibilidade e de prevenção e de combate a incêndios. O Museu terá sua área praticamente dobrada, sendo expandida em quase 7 mil metros quadrados, passando a ter mais de 15 mil metros quadrados.

Com o apoio, o Museu, que está fechado desde 2013, será reaberto à visitação pública em 7 de setembro de 2022, em comemoração ao bicentenário da Independência do Brasil. O prédio foi erguido no mesmo local da proclamação, feita por Dom Pedro I, conforme evento contado e retratado no Museu. Com a reabertura do Museu completamente renovado em setembro de 2022, a expectativa é de reiniciar o atendimento no patamar de 500 mil visitantes por ano, número que será elevado até serem alcançados 700 mil visitantes anuais em 2026.

O apoio do BNDES ao Museu, que é administrado pela Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (FUSP), será de R$ 25 milhões. Esse valor representa 14% do investimento global, que é de R$ 178 milhões. Destaca-se o esforço empreendido pela USP na captação de recursos privados de diversas empresas, em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura de São Paulo. O BNDES é o maior apoiador individual do projeto, por meio do Fundo Cultural, com apoio não reembolsável. Ou seja, uma vez executado todo o projeto, não haverá a necessidade de quitação financeira do valor pago pelo Banco.

No projeto, estão previstas iniciativas de recuperação (tanto da ornamentação, quanto das estruturas e dos materiais originais do prédio), prevenção e segurança contra incêndio, renovação das redes hidráulica e elétrica, aumento da proteção aos acervos em exposição, dentre outras intervenções.

O aumento no número de visitantes vai gerar maior receita de bilheteria. Além disso, novos espaços poderão ser alugados para eventos, seminários e outras atividades. A locação do café e da loja, associada ao número de patrocinadores e apoiadores, deverão complementar as iniciativas para o aumento da receita do Museu, fortalecendo a sua sustentabilidade financeira.

 


imagens-do-museu-do-ipirangaABN1
O Museu do Ipiranga
- Situado no Parque da Independência, local onde ocorreu a proclamação da independência do Brasil, o Museu do Ipiranga foi aberto ao público em 7 de setembro de 1895, sendo o museu público mais antigo da Cidade de São Paulo. O Parque da Independência é tombado pelo Instituto Histórico e Artístico Nacional (Iphan) e constitui um dos mais preservados conjuntos urbanísticos da cidade, abrigando, além do Museu do Ipiranga, o Monumento à Independência, onde está localizada a cripta de Dom Pedro I, e a Casa do Grito, todos imersos em jardins localizados em uma vasta e preservada região de bosque. Popularmente conhecido como Museu do Ipiranga, seu nome oficial é Museu Paulista da Universidade de São Paulo, tendo sido a ela integrado em 1963. O Museu é uma instituição científica, cultural e educacional com atuação no campo da História e cujas atividades têm, como referência permanente, um acervo composto por mais de 450 mil unidades, entre objetos, iconografia e documentação textual, do século XVII a meados do século XX, significativos para a compreensão da sociedade brasileira.

Proponente - Instituída em 1992, a Fundação de Apoio à Universidade de São Paulo (FUSP) é uma fundação sem fins lucrativos que atua na administração de projetos de ensino, pesquisa e extensão universitária junto à Universidade de São Paulo (USP). Já administrou mais de 3 mil projetos financiados por empresas privadas, órgãos públicos e entidades estrangeiras. A USP mantém centros e museus de arte, cultura e ciência importantes não só para a comunidade universitária, mas toda a sociedade. São espaços abertos à visitação do público em geral que abrigam atividades artísticas, históricas e científicas.

BNDES Fundo Cultural – A atuação do BNDES para preservar o patrimônio brasileiro tem sido permanente e relevante, sendo o Banco hoje reconhecido como o maior apoiador do segmento. O BNDES concede apoio não reembolsável a projetos ligados à preservação do patrimônio histórico brasileiro que incentivem as atividades econômicas da cultura e do turismo. A descentralização e o aumento na oferta de bens culturais, a inserção social e a capacitação de mão de obra são outros objetivos do Fundo.

Saiba mais sobre o BNDES Fundo Cultural

 

 
imagens-do-museu-do-ipirangaABN0
 

Fotos: Diego Moreira/Governo de São Paulo