Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

02:13 01 de July de 2022

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:11:32 13/01/2022 |SAÚDE |SUDESTE

Ultima atualização: 09:36 18/01/2022

Rodrigo Clemente / PBH
  • Investimentos devem contribuir para a redução das filas, do tempo de espera e desperdícios, além de melhorar a estrutura física de unidades de saúde
  • Financiamento de R$ 49 milhões faz parte do apoio total de R$ 290 milhões do BNDES para viabilizar Plano de Investimento em Saúde da cidade

 

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) apoiará a modernização da rede de saúde do município de Belo Horizonte, financiando a implementação de solução tecnológica de gestão integrada de atenção à saúde, a aquisição de equipamentos de informática e obras em unidades de saúde. Com esses investimentos, espera-se reduzir filas e tempo de espera para atendimento, proporcionar a racionalização do uso de recursos, além de melhorar a estrutura física de unidades da rede SUS-BH.

 

O projeto faz parte do Plano de Investimento em Saúde do município, que já conta com outros dois financiamentos do BNDES, no valor total de R$ 241 milhões, concedidos tanto para a concessionária Saúde Primária BH quanto ao Município, para viabilizar a implementação de 40 centros de saúde, administrados na forma de parceria público-privada (PPP).

 

“O apoio à modernização da gestão, que permitirá a integração em rede das 346 unidades de saúde no município, reforça o papel do BNDES como financiador de ações estruturantes no âmbito dos estados e municípios, impactando diretamente na eficiência, na qualidade e no acesso a serviços públicos de saúde”, Declara Bruno Aranha, diretor de Crédito Produtivo e Socioambiental. “Essa ação, juntamente com as demais medidas em andamento com apoio do BNDES, beneficiará toda população de Belo Horizonte, em especial a última milha que mais precisa”, complementa o executivo.

 

O financiamento do projeto é de R$ 49 milhões. A maior parte dos recursos será destinada à implementação do Sistema Integrado de Gestão da Regulação Ambulatorial e Hospitalar, que contemplará 346 unidades da rede. Organizado a partir do Prontuário Eletrônico Único do cidadão, a solução irá permitir uma gestão integrada e, assim, maior eficiência. A melhor gestão de informações de saúde também poderá subsidiar o aprimoramento das ações de prevenção e assistência. Além de mais qualidade e agilidade, o projeto resultará em maior segurança assistencial e rastreabilidade dos pacientes, bem como a ampliação da operacional da rede pública de saúde.

 

O financiamento também viabilizará a reforma da unidade central do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) no bairro Coração Eucarístico e do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO) Centro-Sul, centralizando as atividades desenvolvidas no CEO Paracatu e CEO Carijós em um único espaço físico, com estrutura mais adequada de acessibilidade, segurança, conforto para os servidores, além de otimizar o gerenciamento de todos os setores. Além disso, os recursos custearão a realização de projetos de engenharia de outras 11 unidades de saúde (dentre os quais estão a revitalização de três pnidades de pronto atendimento (UPAs), reconstrução de um centro de saúde, construção da Rede de Frio e do Complexo de Imunização, reforma do Centro de Controle de Zoonoses, entre outros).

 

Os investimentos também contam com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) e da Corporação Andina de Fomento (CAF), dois quais aproximados R$ 107 milhões relacionados a este projeto.A expectativa é que a implementação de sistemas, aquisição de equipamentos e execução de obras sejam concluídos até 2025.