Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

Thu Jun 30 19:58:16 CEST 2022 Thu Jun 30 19:58:16 CEST 2022

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:16:59 09/12/2021 |INFRAESTRUTURA |MEIO AMBIENTE |SUL

Ultima atualização: 09:34 10/12/2021

Divulgação/Sanepar
Sede da Sanepar, em Curitiba (PR)
  • Projeto levará rede de esgoto e melhor qualidade de vida a 37.670 pessoas

  • Obras ampliarão sistemas de esgoto em Pato Branco e Arapongas e redes de abastecimento de água em Londrina, Dois Vizinhos, Imbituva e Castro


O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) financiará a ampliação dos sistemas de esgotamento sanitário e fornecimento de água da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) em seis cidades do Paraná. Com a operação, 37.670 pessoas passarão a ter acesso à rede de esgoto e a capacidade de reserva de água deve ser ampliada em 7,25 milhões de litro, aumentando a qualidade de vida e a segurança no fornecimento. Durante o período das obras, 6.560 postos de trabalho devem ser gerados.

O diretor de Crédito à Infraestrutura do BNDES, Petrônio Cançado, destaca a importância do apoio ao setor. “As operações do BNDES para o setor de saneamento são fundamentais para a melhoria da saúde e da qualidade de vida da população urbana, contribuindo para a elevação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) das cidades abrangidas pelos respectivos projetos”, avalia.

O apoio de R$ 311,6 milhões viabilizará o aumento do sistema de esgoto em Pato Branco e Arapongas, além do incremento na rede de fornecimento de água em Londrina, Dois Vizinhos, Imbituva e Castro.

O resultado esperado é a melhoria na qualidade de vida da população dessas cidades, com reflexos positivos também nas economias locais, seja pela geração de emprego e renda ou pelo aumento da produtividade. De acordo com o relatório Impactos de investimentos em água e esgoto sobre indicadores de saúde, editado pelo BNDES, um município que recebe um novo projeto de saneamento básico pode reduzir em 1,1% as internações hospitalares e, no caso de bebês, esse índice pode chegar a 4%. O texto menciona ainda um estudo da Unesco que estima que cada dólar aplicado no setor de saneamento gere entre US$ 5 e US$ 28 de retorno para a economia.

“A operação da Sanepar foi a primeira com uma Companhia Estadual de Saneamento Básico após a alteração do marco legal do saneamento, trazendo perspectivas positivas para o fluxo futuro de operações de crédito do BNDES para o setor”, explica Cançado.

Entre as melhorias a serem implementadas no sistema de esgoto, destacam-se as 7.577 novas ligações (sendo 3.677 em Pato Branco e 3.900 em Arapongas), além da ampliação das redes e tubulações complementares em 190,4 km. Do ponto de vista do fornecimento de água, serão construídos 12 novos reservatórios em Dois Vizinhos, Imbituva e Castro, que ampliarão a capacidade de reserva de água em 7,25 milhões de litros, representando um aumento de 100% do limite atual. Como consequência, o índice de continuidade de abastecimento (acompanhamento do tempo de fornecimento adequado de água), que oscila entre 75% e 80% nas três cidades, deverá chegar a 100%.

Já em Londrina, entre as principais intervenções, está a instalação de uma nova estação de tratamento de água no sistema produtor Jacutinga. “O BNDES tem sido um importante parceiro da Sanepar. Essa parceria se traduz em melhor qualidade de vida para os paranaenses e investimentos da Companhia Paranaense em obras de saneamento básico em várias cidades do estado”, declarou o presidente da Sanepar, Cláudio Stabile.

ODS – O projeto está alinhado diretamente ao Objetivo do Desenvolvimento Sustentável (ODS) número 6: água potável e saneamento. Além disso, tem relação indireta com os ODS 3 (saúde e bem-estar) e 11 (cidades e comunidades sustentáveis).

Os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) são parte da Agenda 2030, adotada pelas Nações Unidas e seus países-membros em 2015, e buscam uma sociedade justa, economicamente dinâmica e ambientalmente responsável. O site do BNDES conta com um painel onde é possível identificar a contribuição dos projetos do Banco para cada ODS desde 2015 em todos os estados do país, acesse aqui.

Assista ao vídeo