Aviso: Utilizamos dados pessoais, cookies e tecnologias semelhantes de acordo com nossos Termos de Uso e Política de Privacidade. Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.

BNDES - Agência de Notícias

20:17 26 de September de 2021

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:15:51 12/05/2021 |INOVAÇÃO

Ultima atualização: 16:12 12/05/2021

Divulgação
Até 30 empresas em estágio inicial terão R$ 10 mi, em média, cada

• Fundo Indicator 2 IoT FIP fechou com R$ 240 milhões captados, duas vezes o valor projetado originalmente  

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), a Indicator Capital e a Qualcomm Ventures LLC — braço de investimentos da Qualcomm Incorporated, líder mundial em tecnologias wireless de última geração — anunciaram nesta quarta-feira, 12, o lançamento do Fundo Indicator 2 IoT FIP de venture capital.

Com R$ 240 milhões captados e focado em investimentos early-stage, trata-se do primeiro fundo especializado em Internet das Coisas (IoT) e Conectividade na América Latina. Além de BNDES e Qualcomm Ventures — criadores do edital e que, juntos, fizeram um aporte inicial de R$ 85 milhões —, o fundo conta com outros cinco grandes investidores: Banco do Brasil, Multilaser, Motorola, Lenovo e Telefônica, entre outros investidores institucionais e corporativos.

Direcionado para startups que desenvolvem serviços e produtos relacionados a IoT e Conectividade, o Fundo tem duração de 10 anos e investirá em até 30 empresas em estágio inicial (Série A), por meio de aportes de, em média, R$ 10 milhões. A iniciativa impulsiona o Plano Nacional de IoT, acelerando tecnologias de setores estratégicos para o país, como Agricultura, Saúde, Indústria 4.0, Cidades Inteligentes e Mobilidade.

Este Plano foi elaborado a partir do estudo “Internet das Coisas: Um plano de ação para o Brasil”, iniciativa de BNDES e Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) que estima em US$ 200 bilhões o impacto positivo na economia brasileira até 2025 e que tem por objetivo acelerar a implementação da IoT como ferramenta essencial para o desenvolvimento sustentável da sociedade brasileira, transformando a vida das pessoas.

Segundo Thomas Bittar, um dos três sócios-fundadores da Indicator — selecionada como gestora para estruturar o fundo de investimento recém-criado por meio de edital de chamada pública lançado em dezembro de 2019 —, “o fechamento do produto foi disputado e não conseguimos acomodar todos os investidores. Por isso, priorizamos os mais estratégicos para nos ajudar a acelerar a formação do ecossistema de IoT nacional. O nosso objetivo era o de lançar um fundo com pelo menos R$ 120 milhões, mas a demanda possibilitou o fechamento da captação com duas vezes o valor original”. 

Com a captação, a Indicator Capital tornou-se a maior gestora brasileira de venture capital na América Latina especializada em IoT. “Pretendemos realizar sete investimentos até o final de 2021, exercendo um papel de liderança em IoT na América Latina. Estamos trabalhando com muita dedicação para colocar o Brasil definitivamente no mapa global de Internet das Coisas, ao lado de países líderes em tecnologia”, informa Derek Bittar, sócio-fundador da Indicator Capital.

Segundo Bruno Laskowsky, diretor de Participações, Mercado de Capitais e Crédito Indireto do BNDES, “o sucesso da captação do fundo demonstra como a alocação do recurso público pode ser potencializada pela atuação em parceria com investidores privados para fomentar setores estratégicos para o país como o ecossistema de IoT”.

Para o vice-presidente da Qualcomm Technologies Inc. e diretor-executivo da Qualcomm Ventures Americas, Carlos Kokron, “a Qualcomm tem um papel importante no desenvolvimento e implementação de 5G em todo o mundo e tem criado um ecossistema robusto de inovações que deve permitir transformações muito positivas na forma como vivemos e como as empresas operam. A Internet das Coisas é uma parte fundamental dessa estratégia, e a Qualcomm Ventures tem orgulho de ser um investidor-âncora do Fundo que apoiará startups que estão desenvolvendo soluções transformadoras para o avanço da IoT na América Latina".

Sócio-fundador da Indicator, Fabio de Paula afirma que, “Do Vale do Silício, monitoramos as principais tendências tecnológicas, mantendo relacionamento com os líderes mundiais do setor e ajudando também as startups brasileiras a internacionalizar seus negócios na hora certa. Aplicamos a nossa metodologia proprietária Building Value Together®️, contribuindo significativamente para o desenvolvimento das startups. Por isso, acreditamos que, desses investimentos, nascerão grandes players nacionais de tecnologia nos próximos 5 a 10 anos”.

Sobre a Qualcomm Ventures – Como grupo de investimento de capital de risco da Qualcomm Incorporated, líder mundial em tecnologias sem fio de próxima geração, a Qualcomm Ventures vem fazendo investimentos estratégicos em empresas de tecnologia que têm o potencial de transformar drasticamente o mundo desde 2000. Como investidor global, está focada em construir as conexões responsáveis pelo futuro dos dispositivos móveis.

Sobre a Indicator Capital – Fundada em 2014, a Indicator Capital é uma gestora brasileira de venture capital early-stage, sediada em São Paulo e presente no Vale do Silício. É especializada em catalisar a transformação digital em corporações, investindo em negócios de base tecnológica escaláveis e rentáveis. 

“Building Value Together®️” é uma iniciativa proprietária desenvolvida pela Indicator Capital que baliza todas suas atividades, atuando de forma ativa e colaborativa com as empresas investidas e fornecendo todo o apoio durante o ciclo de vida completo, desde o investimento inicial, passando pela curva de crescimento até o processo de saída. Seu portfólio conta com mais de 10 startups, entre elas a iugu, ARVORE, TEVEC e saídas de sucesso como a Social Miner.

Seus sócios apoiam empreendedores e negócios tecnológicos disruptivos e acompanham métricas alinhadas aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU para materializar o conceito de #Tech4Good, também reforçado pela certificação da gestora no sistema B.