BNDES - Agência de Notícias

Sat Feb 23 20:43:21 UTC 2019 Sat Feb 23 20:43:21 UTC 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Wed Dec 05 13:32:00 UTC 2018 |INOVAÇÃO

André Telles/Divulgação BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) lançou editais de chamada para seleção de 60 empreendedores ou empresas que participarão de seu programa de desenvolvimento de startups BNDES Garagem e também para escolha de gestor para o centro de inovação da instituição de fomento, que deve ser inaugurado em 2019. Os editais foram anunciados pelo presidente do banco, Dyogo Oliveira, nesta quinta-feira, 6, no escritório da WeWork no centro do Rio, espaço que abrigará os 60 participantes desta primeira edição do programa de criação e aceleração de startups.

“Este é o melhor projeto que desenvolvemos este ano: estamos nos voltando para um conjunto de empresas inovadoras, que tem a inovação no seu DNA”, avaliou Dyogo. “É um projeto de R$ 10 milhões, demonstrando que a relevância do BNDES não está no volume de recursos, mas na natureza da ação. Além do edital para 60 startups, lançamos também edital para consórcio que implantará a segunda fase do projeto, para pelo menos 200 empresas”.

De acordo com o presidente, o projeto agrega ao Rio um dinamismo de negócios “num momento particularmente importante”, já que a capital fluminense “passa por uma crise de investimentos e segurança e essa iniciativa cria um ambiente melhor de negócios e de convivência de cidadania de melhor qualidade”.

Aplicados em duas rodadas do programa de criação e aceleração de startups, os R$ 10 milhões anunciados cobrirão toda a estrutura de custos, incluindo o espaço de trabalho e a gestão e realização do programa. Já a expectativa de orçamento para o centro de inovação é de até R$ 20 milhões por ano.

Desenvolvimento de startups – Conduzida pelo consório Wayra – Liga Ventures, escolhido por meio de edital para gerir essa primeira edição do programa de desenvolvimento de startups, a seleção de empreendedores priorizará propostas dos seguintes segmentos: saúde e bem-estar, sustentabilidade social e ambiental, economia criativa, segurança, soluções financeiras e educação. Também serão priorizadas as startups com soluções de Internet das Coisas aplicáveis a cidades, ambiente rural e indústria, além de aplicações que usem a tecnologia de blockchain. Os participantes interessados poderão submeter suas propostas até 27 de janeiro.

A primeira vertente, de criação, tem como objetivo apoiar a criação de startups e é voltada tanto para equipes de pessoas físicas como pessoas jurídicas. A meta é identificar ideias que ainda não tiveram a oportunidade de serem transformadas em produtos e apoiar seu desenvolvimento.

O segundo módulo, de aceleração, visa apoiar projetos de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação de empresas emergentes com alto potencial de crescimento e receita bruta anual de até R$ 16 milhões. A intenção é identificar empresas que já contem com um produto mínimo viável funcional, podendo atender os primeiros clientes, mas que ainda necessitem alavancar as vendas e/ou ganhar escala.

“O BNDES está se voltando para os campeões invisíveis, não apenas com recursos, mas também com gestão, para que as empresas possam atravessar o chamado vale da morte”, afirmou a diretora de Investimento do banco de fomento, Eliane Lustosa. “Uma das vantagens do BNDES Garagem é poder ajudar a melhorar a infraestrutura social com tecnologia. São soluções batatas que requerem cooperação, interlocução”.

Centro de inovação – Com o edital para seleção de gestor, o BNDES pretende escolher um parceiro (empresa ou consórcio de empresas) que ajude na implementação e gestão do centro de inovação do BNDES. Além da operação do espaço, o gestor deverá, em parceria com o banco, apoiar a conexão dos empreendedores com a comunidade de inovação e investimento. Futuras edições do programa de desenvolvimento de startups BNDES Garagem deverão ser realizadas dentro do centro de inovação.

Previsto para ser inaugurado em novembro de 2019, o espaço deverá se situar a um raio de 3 km da sede do BNDES, no centro do Rio de Janeiro, e contar com mínimo desejável de 1.000 postos de trabalho, em uma área útil de, pelo menos, 4 mil m2 (com possibilidade de expansão para 8 mil m2). A expectativa é que o ambiente seja ocupado por equipes de inovação de grandes e médias empresas, startups, universidades e centros de pesquisa nacionais e internacionais. Essa iniciativa busca fortalecer o ecossistema de inovação e empreendedorismo, com a comercialização de produtos inovadores, o desenvolvimento de novos modelos de negócio e o fortalecimento da cultura empreendedora dos atores do ecossistema.

Os interessados em participar da seleção para gestor do centro de inovação podem ser inscrever até o dia 15 de fevereiro de 2019. O selecionado deve ser divulgado até o dia 12 de abril e a expectativa é que o centro seja inaugurado em novembro.

Saiba mais sobre os editais

Veja mais imagens do lançamento na Galeria de Fotos