BNDES - Agência de Notícias

Fri Oct 18 20:08:19 UTC 2019 Fri Oct 18 20:08:19 UTC 2019

Por: Agência BNDES de Notícias

Publicação:15:23 04/10/2019 |CULTURA |NORDESTE

Ultima atualização: 15:49 04/10/2019

Fotos: Karol Azevedo/Divulgação Neojiba

• BNDES apoiou com R$ 8,3 milhões a reforma do conjunto histórico que compõe a nova sede do Neojiba

• Um dos aspectos relevantes do projeto é a revitalização da região do entorno do parque do queimado, atualmente degradada e com alto índice de violência

 

Apoiado pelo BNDES, programa de formação musical beneficia mais de mil jovens e crianças de Salvador

 

O programa Núcleos Estaduais de Orquestras Juvenis e Infantis da Bahia (Neojiba) tem o Parque do Queimado, no bairro da Liberdade, como sua nova casa. A nova sede teve investimento de R$ 12,3 milhões oriundos de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) (R$ 8,3 milhões) e do Governo do Estado (R$ 4 milhões). O equipamento, que entrou em operação neste semestre, é o mais completo e moderno espaço para formação musical do Brasil, por onde circularão mais de mil crianças, adolescentes e jovens de 6 a 29 anos.

Os recursos do BNDES, não reembolsáveis no âmbito da Lei de Incentivo à Cultura, foram ­utilizados no restauro e na revitalização de um complexo de quatro edifícios históricos, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), para abrigar a nova sede do programa. Para o gerente Fabrício Brollo, do Departamento de Educação e Cultura do banco de fomento, por meio do Neojiba “crianças e jovens poderão ter acesso a uma educação mais ampla e de qualidade, com foco nas artes, notadamente, a música”.

A revitalização da região da Liberdade, atualmente degradada e com alto índice de violência, é um dos aspectos relevantes do projeto. A nova sede está instalada em área de 10 mil m2 do Parque do Queimado, local da primeira estação de tratamento e de distribuição de água do Brasil e uma das últimas áreas verdes do Centro Antigo de Salvador. Com mil metros quadrados de área construída, o projeto contempla uma sala de espetáculos para música de câmara, com capacidade para 140 espectadores; saguão de entrada; bilheteria; loja; camarins; depósito para instrumentos e banheiros; e cinco salas de ensaio com áreas entre 10 e 70 metros quadrados. A sala de espetáculos e todas as salas de ensaio contam com isolamento térmico e acústico de alta tecnologia. “A presença do BNDES nesse projeto foi em grande parte motivada pelos resultados socioculturais gerados pelo Neojiba junto ao público infanto-juvenil”, revelou a engenheira do BNDES Janaína Sobrinho.

Com a abertura da nova sede, prevê-se a criação de 120 novas vagas e, considerando as atividades na comunidade do entorno do empreendimento, o impacto indireto atingirá mais de 1050 pessoas. O espaço também abrigará a equipe técnica de desenvolvimento social e pedagógico e o Núcleo Central de Formação, responsável pela gestão social e pedagógica musical das atividades, sendo residência artística das principais formações do programa: Orquestra Juvenil da Bahia, Orquestra Castro Alves e os grupos de câmara.

Segundo o diretor-geral do Neojiba, maestro Ricardo Castro, o novo espaço vai fortalecer ainda mais o programa. “A acústica deste espaço é o que há de mais moderno, uma acústica com essa qualidade não tem precedente no Brasil, e as nossas crianças agora têm acesso às mesmas ferramentas que os jovens de outros países”, revelou.

 

Apoiado pelo BNDES, programa de formação musical beneficia mais de mil jovens e crianças de Salvador

Mais imagens na Galeria de Fotos

 

O programa – O Neojiuba faz parte de ação da Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social da Bahia (SJDHDS). Além de servir para a realização de espetáculos e oficinas de música, o programa se destaca por formar redes de ensino e elevar a capacitação ao nível de excelência, permitindo a alguns de seus egressos o acesso a orquestras sinfônicas profissionais. Ao longo de 12 anos de existência, mais de 10 mil crianças, adolescentes e jovens já foram beneficiados pelo programa que dispõe de 13 núcleos em Salvador e interior do estado, e atua em 29 municípios de 13 territórios de identidade da Bahia, através de uma rede de projetos. A iniciativa permitiu a realização de 1.300 apresentações musicais, em mais de 30 cidades estrangeiras para um público aproximado de 700 mil pessoas.

 

Assista ao vídeo: